Furacão Florence prestes a tocar terra na costa leste dos EUA

Furacão Florence prestes a tocar terra na costa leste dos EUA
Centro Nacional de Furacões afirma que fenômeno causará inundações ‘catastróficas’ na Carolina do Norte e do Sul; mais de 80 mil pessoas já estão sem energia elétrica e 12 mil estão em abrigos

6:45 |IDNews/Estadão/ | 2018SET14  | Foto: © Gray Whitley / Sun Journal / AP

WILMINGTON, EUA – O furacão Florence está prestes a tocar a terra na Carolina do Norte, segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC). Por volta das 5h desta sexta-feira, 14, o fenômeno estava 55 km a oeste de Wilmington e se deslocava rapidamente, a 9 km/h.

O órgão com base em Miami disse que a chegada do Florence causará inundações “catastróficas” na Carolina do Norte e do Sul. Mais cedo, ele rebaixou o Florence para a categoria 1 na escala Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5, após a velocidade dos ventos cair de 225 km/h para 150 km/h.

Em New Bern, cidade localizada entre dois rios na Carolina do Norte, cerca de 150 pessoas esperam ser resgatadas das enchentes causadas pelo Florence. Uma emissora local disse que duas equipes da Agência Federal de Gestão de Emergências estão trabalhando na região e mais grupos estão a caminho. Segundo a porta-voz da prefeitura, Colleen Roberts, 200 já foram resgatados.

“O pior da tempestade ainda não chegou, mas essas são advertências para os dias que se seguirão”, alertou o governador da Carolina do Norte, Roy Cooper. “Sobreviver ao furacão será uma prova de resistência, trabalho em equipe, senso comum e paciência.” Ele solicitou ajuda federal adicional para desastres diante do que qualificou como “danos históricos” em todo o Estado.

Mais de 80 mil pessoas estão sem energia elétrica e 12 mil já se encontram em abrigos. / AP

FOTO: O Centro Nacional de Furacões disse que a chegada do Florence causará inundações “catastróficas” na Carolina do Norte e do Sul

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *