PF deflagra 2ª fase de operação de combate à fraude na Previdência

PF deflagra 2ª fase de operação de combate à fraude na Previdência
Operação Cardiopatas cumpre mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão no município de Campos dos Goytacazes, no interior do Rio

12JAN2018|  14:17 - Operação Cardiopatas   - Foto:  © Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal deflagrou a segunda etapa da Operação Cardiopatas nesta sexta-feira, 12. A investigação mira um esquema especializado em fraudes previdenciárias. Em nota, a PF informou que médicos e servidores do INSS estão envolvidos.

A Cardiopatas cumpre dois mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão no município de Campos dos Goytacazes, no interior do Rio.

Segundo a Federal, a operação é coordenada pela Delegacia da PF em Campos. Os investigados responderão pelos crimes de pertencimento à organização criminosa, estelionato previdenciário e corrupção ativa.

A primeira fase da Cardiopatas foi deflagrada pela PF em 8 de dezembro do ano passado. Na ocasião, a Federal cumpriu 12 mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária, 15 de busca e apreensão e 20 de condução coercitiva em Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Italva e Casimiro de Abreu.

A ação mirou suspeitas de corrupção de servidores do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Entre os investigados estavam técnicos do seguro social, médicos peritos, médicos particulares, agenciadores de benefícios e de pessoas.

No curso da investigação foram identificadas fraudes em 34 benefícios por incapacidade, entre auxílios-doença e aposentadoria por invalidez, gerando um prejuízo superior a R$ 4 milhões à Previdência Social. Com informações do Estadão Conteúdo.

A Coreia do Norte aceitou o convite de Seul para realizar uma reunião de alto nível no próximo dia 9 de janeiro para debater a participação de Pyongyang nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, que ocorrem entre 9 e 25 de fevereiro. Essa será a primeira reunião entre os dois governos em mais de dois anos e surge após a diminuição das ameaças de Kim Jong-un contra os vizinhos. + Ao contrário de Obama, Trump aperta cerco à maconha Na mensagem de fim de ano, o ditador norte-coreano continuou a provocar os Estados Unidos de Donald Trump, mas desejou "um sucesso verdadeiro" para as Olimpíadas sul-coreanas - ressaltando que pensava em mandar uma delegação para o outro lado da fronteira. No dia seguinte, Seul convidou os norte-coreanos para uma reunião na "cidade da trégua", Panmunjon, que fica próxima à fronteira das duas nações na chamada área de desmilitarização. Como resposta, a Coreia do Norte reativou um canal de comunicação por telefone e, após cinco conversas, de acordo com a mídia local, houve um acordo para marcar a reunião. (ANSA)

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *