Treinador de esgrima é preso suspeito de abuso sexual de aluna

| IDNews | Folhapress | Via Notícias ao Minuto  | Foto: © Divulgação

O professor, cujo nome não foi divulgado, integrava a equipe do Círculo Militar do Paraná

Um treinador de esgrima foi preso temporariamente nesta segunda (11) em Curitiba, sob suspeita de abusar sexualmente de uma aluna de 12 anos.

O professor, cujo nome não foi divulgado, integrava a equipe do Círculo Militar do Paraná, clube de referência na formação de atletas e conveniado ao Comitê Brasileiro de Clubes. Alunos de esgrima do clube já foram convocados para a seleção brasileira, e competiam em nível nacional.

A vítima era aluna bolsista do treinador, e tinha aulas individuais três vezes por semana. “Ele tentava ganhar a confiança da menina, sempre falando que ela era um talento, que precisava investir nesse talento”, afirmou o delegado José Barreto, do Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente).

O treinador concedeu bolsa integral para a adolescente, e emprestou uma espada de esgrima a ela.Os abusos aconteciam durante os treinamentos, na hora do alongamento, segundo a vítima relatou à polícia. O professor alisava suas pernas e órgão genital, beijava seus seios e chegou a inserir o dedo na genitália da menina.

Em depoimento, ele negou as suspeitas e disse que nunca nem sequer tocou na aluna.Segundo o Círculo Militar, o professor foi dispensado do clube na semana passada, por motivos financeiros.

Não há, por ora, notícias de outras vítimas do treinador. Mas a Polícia Civil continua investigando o caso. Seu telefone celular e computador foram apreendidos, e estão sendo verificados pela polícia, em busca de mensagens suspeitas ou materiais de pedofilia.

O treinador deve ser indiciado sob suspeita de estupro de vulnerável, cuja pena é de 8 a 15 anos de reclusão. Ele está detido temporariamente, por 30 dias.

Em nota, a Confederação Brasileira de Esgrima informou que repudia “toda e qualquer forma de assédio”, e que está trabalhando, em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil, no desenvolvimento de uma política de prevenção ao assédio moral e sexual entre atletas e treinadores.

O caso está sendo investigado sob sigilo. Com informações da Folhapress.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *