ABATur mostra potencial turístico rural regional

ABATur mostra potencial turístico rural regional. Encontro do Turismo Rural Regional Paulista de Bueno de Andrada fomenta grupamento entre cidades vizinhas na região central paulista

1° Encontro do Turismo Rural Regional Paulista do Distrito de Bueno de Andrada em 15 de dezembro de 2015 reuniu representantes de cidades do interior da região central paulista quando se apresentou a que veio a ABATur – Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural em Araraquara. O Encontro teve palestrantes ilustres, renomados especialistas em suas áreas de atuação no setor de turismo e eventos, para esclarecerem sobre a importância da constituição dos Conselhos Municipais de Turismo, principal órgão municipal para o fomento do setor à nível municipal, sobre a recente Lei do Turismo Rural válida em abrangência nacional que foi sancionada em dezembro e sobre a Lei estadual para Municípios de Interesse Turístico em abril, ambas de 2015. O presidente da ABATur e conselheiro da Associação Brasileira dos Municípios de Interesse Cultural e Turístico(AMITur), Théo Bratfisch apresentou sua trajetória entre 2009 e 2014 a frente em iniciativa privada para o desenvolvimento sociocultural e econômico com sustentabilidade em potencial com referência ao único distrito rural de Araraquara, entre outras comunidades rurais, como o Assentamento Bela Vista. O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares(SiHoRes), José Carlos Cardozo, presidente do Conselho Municipal de Turismo enfatizou a necessidade de um Comtur forte com engajamento político municipal, que aguarda o Plano Diretor de Turismo de Araraquara para encaminhamentos que se fazem necessários para credenciamento como Município de Interesse Turístico (MIT). A pesquisadora Andreia Roque, agente internacional junto a International Labour Organization(OIT), presidente do Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural, Equestre e Natural, responsável pela fundamentação da Lei do Turismo Rural que contempla o Turismo Rural como atividade econômica turística rural no país, ressaltou os aspectos positivos da Lei com relação a previdência social e se propôs ao desenvolvimento de um estudo científico com planejamento estratégico para a promoção pragmática de Bueno de Andrada como destino turístico no interior, como projeto piloto que sirva de modelo para ser compartilhado para outras regiões paulistas, factível de ser operacionalizado pelo demais estados do país. A jornalista da SeTur-SP Maristela Bignardi, diretora paulista da Associação Brasileira de Imprensa de Mídia Eletrônica, representando Roberto de Lucena, Secretário de Turismo do Estado de São Paulo, esclareceu sobre os critérios da legislação para o credenciamento dos municípios de interesse turístico. Na ocasião foi exibido um vídeo informativo com os principais contatos da Rede de Economia Criativa(REC Brasil) para projetos de artesanato rural.

A ABATur promoveu o estabelecimento e formação de rede de parceria cooperada entre os participantes presentes. “O objetivo geral da ABATur é emponderar agentes para agir por mudanças sociais e ambientais positivas que implica em uma ação participativa coletiva em prol de interesses em comum”, ressaltou, Bratfisch, há 15 anos como agente de fomento no setor turístico, conselheiro da AMITur. Serão credenciados até 140 municípios que têm potencial turístico ou atrativos suficientes para atrair a visita de pessoas de outras procedências, de forma a que os visitantes venham fortalecer o comércio e os serviços locais, trazendo dinheiro de fora na economia da cidade. O montante da verba de cada município dependerá também do que o município tiver de ICMS, todos podem participar. Pelas precisões da AMITur, se a cidade tiver zero de ICMS, deverá receber R$ 235.714,00 ao ano, tendo ICMS poderá receber até R$ 600 mil para à nível municipal. A fórmula para cálculos de recursos financeiros prevê o combate a sonegação e faz bem a educação e a todo sistema de arrecadação municipal.

Outro assunto pertinente em pauta neste Encontro regional, tratou da necessidade de implantação do Cadastur Rural (cadastro de prestadores de serviços turísticos no Ministério do Turismo) que virá contribuir para ações de políticas públicas para a regionalização do turismo no interior, que diz respeito a identificação de atratividades em potencial para formatação de produtos turísticos regionais (roteiros e rotas) com grupamento em rede de cooperativa, entre municípios vizinhos de interesse comum, de pequeno, médio e grande porte, aproveitando-se o que cada um tem de bom permitindo que operadoras e agências de turismo tenham livre acesso aos inventários municipais para diagnósticos de novas operações com destino ao interior rural paulista de modo regionalizado e aberto para a participação de quem se interessar pelos projetos turísticos a serem operacionalizados pela entidade, sugestão encaminhada para a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo.

Dentre autoridades, entidades e órgãos parceiros que sustentam a importância da realização deste evento por iniciativa da ABATur, se destacam a ABIME(Associação Brasileira de Imprensa de Mídia Eletrônica), ABRATURR-SP(Associação Brasileira de Turismo Rural), COMTUR(Conselho Municipal de Turismo de Araraquara), REC Brasil para Artesanato(Rede de Economia Criativa), Hotel Fazenda Salto Grande, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo – Descubra São Paulo, SiHoRes(Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Região de Araraquara), FHORESP(Federação de Hotéis, Bares e Similares do Estado de São Paulo), CNTur(Confederação Nacional do Turismo), Fundação ITESP(Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo), SENAR(Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), SEBRAE(Serviço Brasileiro de Apoio a Empresas) e SESC Araraquara(Serviço Social do Comércio).

O setor de Turismo e Eventos está profissional, não admite mais que a atividade se torne um lazer para amadores de cargos públicos em prefeituras do interior paulista à revelia da boa vontade e do bom senso profissional que resulta ações fracas em resultados, sem os critérios exigidos pela legislação turística no país. Dentre os presentes foi percebida a ausência da coordenadora municipal de turismo e eventos de Araraquara, Eneida Miranda de Toledo, que se ausentou em seguida da abertura do evento.

O vídeo com as orientações sobre a Lei para Municípios de Interesse Turístico e contatos com a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo pode ser solicitado através do email [email protected]

Théo Bratfisch

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *