Aquecimento global pode estar reduzindo seu apetite sexual

Ciência explica porque estamos fazendo menos sexo

O grande buraco na camada do ozônio e o derretimento das geleiras e icebergs não são as únicas consequências do aquecimento global… aparentemente a falta de sexo também

Diz um estudo publicado no National Bureau of Economic Research que as mudanças climáticas – e consequente aumento da temperatura – estão afetando diretamente a quantidade de vezes que as pessoas fazem sexo. Mais concretamente, o calor está a esfriar o apetite por uma noite mais ‘caliente’.

Alan Barreca, Olivier Deschenes, Melanie Guldi foram os autores da investigação que investigou mais de 80 anos de dados sobre fertilidade nos Estados Unidos e temperatura global.

Conta o site Mind Body Green que estes três cientistas detectaram que quando a temperatura excede os 26 graus verifica-se, quase automaticamente, um declínio considerável nos nascimentos. Isto é, a taxa de natalidade desce à medida que a temperatura sobe, uma vez que a frequência com que as relações sexuais são praticadas são também reduzidas às custas do calor.

Lifestyle

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *