Araraquarenses poderão ser condecorados patrimônio cultural em vida

Araraquarenses poderão ser condecorados patrimônio cultural em vida
Vereador Zé Luiz estuda projeto de lei sugerido pela ABATur de Bueno de Andrada

21OUT2017|  6:16 - Théo Bratfisch - Foto: Théo Bratfisch

Na Semana do Patrimônio Histórico de Araraquara, de 16 a 21 de outubro, o presidente da ABATur – Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural, protocolou à Câmara Municipal de Araraquara, ao vereador Zé Luiz,  indicação para a criação de projeto de lei municipal que venha enaltecer personalidades araraquarenses como patrimônio cultural em vida, pelo conjunto de suas Obras.

A lei municipal para concessão de diploma de honraria de personalidade pública à título de patrimônio emérito cultural araraquarense, se refere ao título municipal a ser concedido àqueles munícipes que, sendo naturais de Araraquara ou não, tenham se destacado de forma inabalável nas atividades culturais e artísticas, elevando o nome do município, “que tenham se destacado na produção ou divulgação de atividades artísticas em âmbito do município ou fora dele, esclarece, Théo Bratfisch, presidente da ABATur de Bueno de Andrada.

As indicações ao diploma de patrimônio cultural emérito deverão necessariamente serem acompanhadas da biografia pessoal como material que consubstancie o merecimento, ao mesmo tempo em que fique demonstrado que os artigos da lei municipal estejam corretamente contemplados. Qualquer munícipe ou entidade legalmente estabelecida em Araraquara poderá fazer indicações à honraria, bastando apenas que seja protocolada a indicação junto a Câmara Municipal de Araraquara.

O vereador Zé Luiz recebeu com entusiasmo a proposta, que deverá passar por análise de constitucionalidade junto ao departamento jurídico da Câmara Municipal e submetido para a sua validação pelas Comissões Legislativas até a votação do projeto de lei conformado em consenso entre todos os parlamentares. “Essas pessoas fazem parte da história viva de Araraquara e merecem as nossas considerações”, ressaltou, ele.

A proposta prevê que os dois primeiros araraquarenses a serem condecorados como patrimônio cultural em vida, pelo conjunto das suas obras, sejam o renomado pintor e artista plástico Ernesto Lia e o laureado escritor Ignácio de Loiola Brandão, em Sessão Solene na Câmara Municipal de Araraquara, ainda em 2017.

Na foto, Ernesto Lia recebe Théo Bratfisch que lhe fez a entrega de uma escultura artesanal em argila (na foto), confeccionada pela professora e escultora Lucia Lílian, coordenadora do projeto EcoArgila no distrito rural do Taquaral em Rincão e uma fotografia casual do fotógrafo Cláudio Lara Ruiz que retrata o artista caminhando nas proximidades onde mora.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *