Ariar solicita doação definitiva de terreno para ampliar atividades

Ariar solicita doação definitiva de terreno para ampliar atividades
Pedido foi feito pelo presidente da associação na Tribuna Popular da Câmara Municipal

19JUL2017|  8:53 - IMPRENSA CAM

A Associação das Revendas de Insumos Agrícolas de Araraquara e Região (Ariar) atua no tratamento de embalagens de agrotóxicos do município e região há 13 anos em um terreno cedido pela Prefeitura em comodato. Realizando um trabalho eficiente e com potencial para expansão, a entidade necessita da doação definitiva do terreno no qual está instalada, a fim de aumentar a gama de embalagens que pode receber. O trabalho da Ariar e o pedido de doação foram apresentados pelo engenheiro agrônomo e empresário Edgar Santa Rosa Esteves, que ocupou a Tribuna Popular da 26ª Sessão Ordinária, realizada nesta terça-feira (18), para falar sobre o tema “O importante trabalho da devolução de embalagens de agrotóxicos”.

Esteves, que é presidente da Ariar – uma associação sem fins lucrativos que atua na proteção ambiental do meio rural – observou que “o nome agrotóxico tem uma carga pejorativa, mas é um mal necessário, pois teríamos metade da quantidade disponível de alimentos hoje sem o seu uso”. O engenheiro explicou o trabalho da Central de Embalagens de Araraquara, construída em 2000 como posto de recebimento de embalagens. Em 2004, recebeu o licenciamento ambiental e tornou-se uma central, autorizada a realizar a prensa, separação e destinação das embalagens para reciclagem ou para incineração, nos casos em que a reciclagem é impossível.

O volume de embalagens de agrotóxicos que a Central recebe aumenta ano após ano. Em 2004, foram 50 toneladas; em 2016, 435 toneladas, um aumento de 760%. Para 2017, a previsão é de 500 toneladas, “estimativa praticamente efetivada”, informou Esteves, salientando que é um bom sinal, pois isso significa que os agricultores estão descartando corretamente as embalagens, ao invés de dispersá-las no ambiente. “Embalagens perdidas no campo ou erroneamente utilizadas na cidade são altamente poluentes”, explicou.

Na Central, além do trabalho com as embalagens, também ocorrem atividades educacionais, como o Dia Nacional do Campo Limpo, em 18 de agosto, e outros programas de educação ambiental, voltados para escolas da cidade e região, principalmente das escolas rurais. “É interessante porque as crianças voltam para casa e começam a policiar os pais. E cada aluno leva também uma muda de planta, significando a recuperação da natureza”, contou.

A Ariar tem o projeto de ampliar o leque de atuação das atividades da Central de Embalagens, passando a receber sacos de adubos, sementes, produtos veterinários, baterias, domos sanitários, entre outros. “Para que isso seja possível, porém, temos necessidade da doação definitiva do terreno, pois muitos projetos governamentais exigem a propriedade da área de instalação como pré-requisito para a candidatura aos recursos”, declarou.

Os vereadores manifestaram seu apoio à solicitação da Ariar e se dispuseram a mediar o diálogo com a Prefeitura, a fim de viabilizar a doação.

Fotos da Sessão disponíveis no site: https://flic.kr/s/aHsm4C4N8w

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *