Arvar busca alternativas para descarte de resíduos em Araraquara

Arvar busca alternativas para descarte de resíduos em Araraquara

| IDNews| Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara |

Vereador Gerson da Farmácia organizou reunião junto ao Daae

IDN/Interior/Araraquara

Na quarta-feira (24), o presidente Antônio Donizete, o Zete, e outros representantes da Associação de Reparadores de Veículos de Araraquara (Arvar) se reuniram com funcionários da área ambiental do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae). O vereador Gerson da Farmácia (MDB) organizou o encontro, a fim de construir uma alternativa para o descarte de filtros, estopas, panos e demais materiais contaminados com resíduos de óleo.

Segundo Zete, atualmente, existe uma única empresa habilitada responsável pelo recolhimento do material. “O valor cobrado é abusivo e a recolha é de três tambores de resíduos, tendo as oficinas gerado esse material ou não. Esses termos não são justos. Deveríamos pagar apenas pelo que produzimos.”

O presidente da Arvar também destacou que é de interesse da associação fazer o descarte corretamente, para conseguir o certificado exigido no licenciamento dos estabelecimentos e em prol do meio ambiente. “Não queremos poluir os lençóis freáticos, pois, sabemos os danos que isso causa. Mas, procuramos uma alternativa mais justa. Enquanto isso não acontece, estamos armazenando os resíduos nas oficinas”, completou.

Uma das soluções apontadas pela associação foi criar um ponto único de descarte de resíduos, cedido pelo município, onde os associados levassem os tambores para serem recolhidos por uma empresa habilitada que desse o destino correto a esses materiais. “Acredito que isso reduziria o custo da prestadora do serviço, pois, seria necessário ir apenas a um local para realizar a coleta, e nós pagaríamos apenas pela quantidade entregue.”

O gerente de Fiscalização e Licenciamento Ambiental, Artur Osório, avaliou que a alternativa pode ser válida, mas, afirmou que, antes de ser concretizada, alguns estudos precisam ser realizados. “Temos que verificar se esse tipo de transporte pode ser realizado pelos próprios reparadores e se realmente há interesse de a maioria dos estabelecimentos aderirem a ideia.”

A diretora de Gestão Ambiental, Kátia de Matteo; e o gerente de Resíduos Especiais, Marcos Scalize, lembraram a importância de a associação redigir um projeto formal. “Isso precisa ser escrito com dados que tragam a quantidade de resíduos produzida, qual a adesão das oficinas, o interesse da Arvar de gerenciar esse processo e outras informações relevantes.”

Para Gerson, a conversa foi produtiva para iniciar a elaboração de um projeto. “Agora, estudos serão realizados para encontrar a alternativa mais viável, tanto para o meio ambiente, quanto para os associados que são geradores de emprego. O Daae se comprometeu a dar assistência à associação para construção dessa solução. Acompanharei de perto as próximas etapas da discussão.”

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *