Barcelona e Real Madrid fazem clássico cercado de tensão política

Barcelona e Real Madrid fazem clássico cercado de tensão política

| IDNews |Estadão Conteúdo | Via Notícias ao Minuto |Brasil|

Questões políticas regionais da Espanha chegaram ao Futebol

IDN/Esportes

Pouco mais de dois meses após ser remarcado por questões políticas, o clássico Barcelona x Real Madrid, no Camp Nou, acontece nesta quarta-feira cercado de tensão. Dentro de campo, o jogo atrasado da 10ª rodada do Campeonato Espanhol vale a liderança isolada do torneio, já que as duas equipes estão empatadas com 35 pontos. Fora das quatro linhas, o catalães prometem um novo protesto do movimento independentista.

O grupo “Tsunami Democrático”, que organizou os recentes protestos separatistas mais violentos, já convocou uma manifestação ao redor do estádio do Barcelona, pouco antes do início da partida. Nas redes sociais, eles afirmam que mais de 25 mil pessoas estão aderiram à convocação.

Visto como um dos maiores orgulhos da região da Catalunha, o Barcelona já disse que os torcedores poderão se manifestar politicamente também dentro do Camp Nou, mas de forma pacífica.

“O Camp Nou é um espaço de expressão livre. Vivemos um momento complicado, mas tudo é compatível com o futebol, se for em paz. O Barcelona está se preparando para o jogo como de costume. Falaria para todos virem ao Camp Nou como sempre fazem, com amigos, com família”, disse o presidente do Barça, Josep María Bartomeu.

A Catalunha mergulhou em uma crise por conta do separatismo, agravada recentemente pela condenação à prisão de vários líderes do movimento independentista, que realizaram um referendo apesar da proibição do governo espanhol. Desde 2017, a região convive com diversos protestos e tentativas de negociação por parte de catalães separatistas.

Existe um governo regional catalão e outras instituições, como polícia e uma Suprema Corte, que estão subordinadas ao Estado da Espanha. Os separatistas, no entanto, acreditam que a área recebe um repasse pequeno do governo federal e pagam excessivos impostos em comparação com a riqueza de R$ 1,19 trilhão que geram para a economia do país.

As autoridades confirmaram um contingente de 3 mil agentes de segurança, públicos e particulares, para garantir a realização do confronto. Devido ao entorno imprevisível no Camp Nou, Barcelona e Real Madrid devem se concentrar no mesmo hotel e sair juntos rumo ao estádio. “Disseram que temos que sair juntos e vamos sair juntos, não há nada mais a explicar em relação a isso. No fim, o que temos que fazer é colocar nossa energia no campo de jogo e pensar que vamos jogar, de resto podemos ficar falando sobre isso a semana toda”, disse Zinedine Zidane.

EM CAMPO – Líder do Espanhol por ter uma vitória a mais que o Real Madrid, 11 contra 10, o Barcelona defende uma invencibilidade de seis partidas contra seu maior rival no nacional. A última derrota do Barça no clássico foi em 2016.

O confronto também coloca frente a frente os dois principais artilheiros do nacional. Acostumado a disputar com Cristiano Ronaldo o Troféu Pichichi, dado ao máximo goleador do Espanhol, Messi desta vez divide o posto com o francês Benzema. Ambos balançaram as redes em 12 oportunidades.

Sem atuar com regularidade, o brasileiro Arthur é dúvida para o jogo. Segundo a TV3, da Catalunha, o volante teria agravado sua lesão no púbis ao praticar snowboard em uma estação localizada em Andorra. Segundo o veículo, ele estaria acompanhado do outro brasileiro do elenco do Barça, o goleiro Neto.

Pelo lado do Real, Marcelo, Hazard, James Rodríguez, Lucas Vázquez e Asensio estão lesionados e fora de combate. Assim, os jovens brasileiros Rodrygo e Vinicius Junior podem ganhar uma chance com Zinedine Zidane, seja no time titular ou como opção no banco de reservas.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *