Campanha Setembro Verde & Azul é destaque na Tribuna da Câmara de Araraquara

Campanha Setembro Verde & Azul é destaque na Tribuna da Câmara de Araraquara

| IDNews| Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara |

Duas participações na Tribuna Popular e apresentação de coral no saguão deram início à programação das atividades das campanhas

IDN/Interior/Araraquara

Com a presença de vereadores, autoridades municipais, representantes de entidades, pessoas com deficiências e do Coral do Instituto dos Cegos Santa Luzia foi aberta na tarde desta terça-feira (3), a campanha Setembro Verde & Azul, no saguão da Câmara Municipal.

A campanha reuniu duas leis municipais relacionadas ao tema. Uma, de autoria do vereador Roger Mendes, que objetiva discutir os direitos das pessoas com deficiência, e outra, de autoria do vereador Elias Chediek, versando especificamente sobre os direitos das pessoas surdas.

Como parte da programação do mês, o tema foi destaque na Tribuna Popular, na Sessão Ordinária de número 122 da atual legislatura, realizada no período da noite.

            Vilma do Amaral Schiavinato falou sobre os direitos das pessoas surdas em Araraquara e lembrou que a campanha Setembro Azul abrange o Dia Mundial da Língua de Sinais e os dias, nacional e internacional, da Pessoa Surda. Apontando números do censo de 2010, os quais, segundo ela, estão defasados, mas, mostram que dois milhões de pessoas possuem deficiência auditiva severa e 344 mil são surdas.

            Falou sobre os exames preventivos, como o da orelhinha, que são realizados nos postos de saúde de Araraquara e hospitais, e do trabalho feito, em especial, com os adolescentes que usam os fones de ouvido altos demais. A comunidade surda na região está estimada em 30 mil pessoas.

            Vilma fez um histórico do trabalho desenvolvido: “Temos, em parceria com o Moviecom, desde 2017, uma sessão de cinema inclusiva, como a que aconteceu ontem; vamos fazer carteirinhas para desconto de 50% nos cinemas e teatro para os deficientes; realização de vários cursos, entre eles, o de Libras; palestras inclusivas; visita ao Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria. O instituto conseguiu colocar, nesse primeiro semestre, 11 pessoas no mercado de trabalho”, disse, afirmando que a entidade precisa de um local próprio para poder atender mais e melhor os surdos.

            Já Adriana Aparecida Biasiolo abordou o Setembro Verde – mês de inclusão social da pessoa com deficiência. Citando toda a rede de entidades de Araraquara, afirmou que “apesar de toda essa rede assistencial da cidade, ainda temos que avançar muito e dar uma atenção especial aos autistas e ao grupo de pessoas com deficiência acima de 30 anos. Nós, entidades, somos muito importantes, seja qual for a área de atendimento. Estamos lá, diariamente, buscando minimizar as carências de uma parte da população, buscando dar proteção, garantir direitos e dar dignidade a essas pessoas”.

            Adriana alertou que “temos que lutar para que a Lei Brasileira de Inclusão seja efetivamente cumprida. É só com a união e conscientização da sociedade é que poderemos mudar a realidade da exclusão”.

            Um dos seus destaques foi a obra da Apae, entidade que completou 56 anos de atividades em Araraquara. “Atuamos todos esses anos para construir uma sociedade inclusiva, para mudar o pensamento das pessoas. Todas as ações durante todo esse tempo foram realmente significativas, apresentaram resultados positivos e, assim, transpomos muitas barreiras”, finalizou.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *