CEE que estuda alternativas para o tratamento do lixo dá continuidade aos trabalhos na Câmara Municipal

CEE que estuda alternativas para o tratamento do lixo dá continuidade aos trabalhos na Câmara Municipal
De acordo com informações do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE), atualmente, a …

13JUL2017|  9:01 - IMPRENSA CAM

A Comissão Especial de Estudos (CEE) de Alternativas para o Aterro Sanitário realizou a sua segunda reunião nesta quarta-feira (12) na Câmara Municipal. O objetivo do encontro foi definir as linhas gerais para a discussão dos critérios que o município poderá utilizar no futuro para a seleção de modelos e empresas de tratamento de lixo.

De acordo com informações do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE), atualmente, a cidade produz cerca de 4.800 toneladas de lixo por mês, ao custo de R$ 111,80 por tonelada do lixo transportado e trasbordado em Guatapará (SP). Isso representa mais de R$ 530 mil por mês e R$ 6,3 milhões por ano. Os membros da CEE calculam que, após um investimento inicial, esses custos poderiam ser reduzidos com a instalação de algum modelo de usina de resíduos que substitua o uso de aterros sanitários, resultando em benefícios econômicos e ecológicos para a cidade.

O presidente da CEE, o vereador Elias Chediek (PMDB), explica que “esse foi o segundo encontro do grupo, que tem a missão de identificar alternativas vantajosas para o tratamento do lixo. Na próxima semana, recolheremos dados relativos a empresas de lixo, serviços prestados e a experiência de outras cidades que já tenham implementado modelos alternativos. Além disso, estudaremos os critérios para a seleção das empresas prestadoras de serviços e os eventuais instrumentos jurídicos que poderiam ser adequados ao projeto”.

Participaram da reunião a vereadora Juliana Damus (PP), o gerente de resíduos sólidos do DAAE, Agamenon Brunetti Jr., a engenheira ambiental da CIESP Ana Paula D’Avoglio, o presidente da Associação das Revendas de Insumos Agrícolas de Araraquara e Região (ARIAR), Edgar Santana Esteves, e o geólogo do DAAE Osmar Gualdi.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *