Central de emergência da Polícia Militar

Central de emergência da Polícia Militar    
É importante ressaltar que o atendimento de emergência é da POLÍCIA MILITAR e não de outro órgão público ou privado.
10:14| 18/06/2016
Polícia Militar

Polícia Militar do Estado de São Paulo, por meio do Comando de Policiamento do Interior 3 recebe, diariamente, na central de emergência 190 (COPOM), mais de 7000 ligações, por dia, em média, dos 43 municípios atendidos por aqui. Isto equivale a uma população aproximada de 2.429.289 habitantes.

A Central de emergências funciona 24 horas por dia, durante os 365 dias do ano. É a porta de entrada. É o primeiro contato. É onde tudo se inicia. Quantas crianças engasgadas já foram salvas por atendentes do 190. Quantas vítimas, com bandidos dentro de suas residências foram salvas, devido ao atendimento rápido e eficaz – um verdadeiro trabalho em equipe.

Quantos veículos recuperados, graças ao tirocínio policial do atendente policial, em passar de forma rápida e eficaz as informações aos policiais das ruas. Quantos infratores da lei presos. Quantas armas apreendidas.

Um atendimento detalhado e rápido, faz com que as viaturas compareçam de maneira mais rápida e com as cautelas necessárias.

É importante ressaltar que o atendimento de emergência é da POLÍCIA MILITAR e não de outro órgão público ou privado. Além destas ligações desnecessárias, muitas pessoas (adultos e crianças) ligam, passando trote. Para se ter uma ideia do risco desta prática irregular, dos 100% de
ligações recebidas pelo COPOM, 30% são trotes.

Neste sentido, orienta-se para que os pais demonstrem a importância do uso correto e consciente do 190. Os trotes também são gerados por adultos que ligam e proferem palavras de baixo calão aos atendentes. Dependendo da quantidade de vezes que a pessoa liga, pode-se gerar uma ação judicial, como já ocorreu em alguns casos, em algumas regiões do Estado.

Para se ter uma noção, em apenas 30 minutos de monitoramento, recebemos as ligações de crianças que estão anexas. Um serviço seguro e sigiloso. Todas as informações são gravadas, bem como se a pessoa quiser não se identificar isto é possível.

Todas as centrais telefônicas de emergência da Polícia Militar seguem procedimentos padronizados de atendimento para que todas as informações de relevância sejam constadas no sistema e a viatura seja informada para comparecer ao local. O policial que irá receber as ligações é treinado e monitorado. O procedimento a ser seguido é:

1. Polícia Militar emergência.
2.De que cidade a senhora
está falando?
3. Qual o endereço?
4. O que está acontecendo?

Dentre outras perguntas que podem ser feitas, de acordo com a situação apresentada. Hoje, devido a uma nova ferramenta, denominada POI
(Pontos de Interesse) é possível, mediante aquele ponto plotado no Google Maps, já registrar o endereço. Por exemplo: a pessoa liga, quando é perguntado qual o endereço ela responde que está no Teatro Pedro II, na cidade de Ribeirão Preto. Este é um ponto constante do Google Maps. Daí, o policial não precisa da informação do endereço completo, pois já é possível a visualização.

Há um monitoramento do tempo das chamadas, em todo Estado. A média de tempo de chamada no Estado é de 43 segundos, mas a Central de Ribeirão Preto atende de forma mais rápida – 35 segundos. Isto é importante para ressaltar que as pessoas que entram em contato com nossa central, de outro município acredita que a ligação demora, pelo fato dos policiais dirigirem perguntas essenciais para o atendimento.

Após esta fase, no mesmo instante o atendente, por meio de um sistema inteligente, clica em um ícone que já é transmitido à central da cidade da emergência.

Por isto é importante que todos saibam como é o procedimento, pois a pessoa pode morar em Taiúva, mas está na casa dos pais na cidade de Campinas – o procedimento será o mesmo.

Ligações como tirar dúvidas sobre processos, pedir conselhos de todos os gêneros, solicitação de deslocamento de um ponto a outro (serviço de táxi), cachorros na via, animal que não obedece o dono, dentre tantos casos inusitados, atrapalham o atendimento às pessoas que realmente necessitam da ajuda da Polícia Militar e que estão em uma emergência policial.

Normalmente, as pessoas diante de um crime tem o costume de ligarem para pessoas conhecidas, quando na verdade o correto e mais rápido é ligar para o 190, para que as viaturas compareçam com maior rapidez e com as informações necessárias. A população precisa ser alertada
sobre isto – como é o procedimento correto, quando ligar para a PM.

Outro fato bastante desgastante é o desrespeito de alguns solicitantes, quando entram em contato com a Polícia Militar – 190. Por vezes, a viatura não foi no local e os solicitantes retornam as ligações proferindo impropérios aos atendentes, por não terem enviado a viatura, quando o policial agiu corretamente. É importante esta divulgação, para que a população saiba que todas as ligações são gravadas, que todas as viaturas são monitoradas, outro ponto bastante relevante, pois em muitas matérias assistidas verificamos que a população gosta de dizer que a viatura NUNCA passa naquela região, quando podemos identificar que a viatura passa, pois há como rastrear por onde ela andou,
basta apenas pesquisar o dia, hora e local.

Este é um serviço de utilidade pública e precisa da conscientização da população.

Tipos de ocorrências policiais do serviço 190
Ocorrências urgentes:
1. Homicídio Culposo;
2. Homicídio Doloso;
3. Tentativa de Homicídio;
4. Aborto;
5. Sequestro/cárcere privado;
6. Suicídio;
7. Suicídio/Tentativa;
8. Lesão Corporal/Agressão Dolosa (nos casos em que haja risco de vida para a vítima);
9. Lesão Corporal Culposa (nos casos em que haja risco de vida para a vítima);
10. Infanticídio;
11. Abandono de Incapaz (nos casos em que haja risco de vida para vítima);
12. Omissão de socorro;
13. Ameaça (nos casos em que haja risco de vida para vítima ou pessoas armadas);
14. Violação de domicílio (nos casos em que haja risco de vida para a vítima);
15. Maus tratos (nos casos em que haja risco de vida para a vítima);
16. Rixa;
17. Pedido de Socorro (deverá ser analisada as circunstâncias para decidir entre normal e urgente);
18. Afogamento em Curso;
19. Tortura;
20. Entrega de filho menor a pessoa inidônea (nos casos em que haja risco de vida para vítima);
21. Subtração de Incapaz;
22. Furto (em andamento);
23. Furto tentativa (indivíduos ainda no local);
24. Roubo (geral)
25. Roubo (já ocorrido, com vítimas feridas no local);
26. Roubo (já ocorrido, sem vítimas feridas, mas com indivíduos próximos do local);
27. Roubo (já ocorrido, sem vítimas feridas, indivíduos se evadiram);
28. Roubo/Tentativa (com vítimas feridas no local);
29. Roubo/Tentativa ( sem vítimas feridas, com indivíduos próximos do local);
30. Extorsão (mediante sequestro, violência ou grave ameaça) – somente se o usuário souber o endereço exato do
local de crime,
31. Latrocínio;
32. Alarme disparado (pânico e intrusão);
33. Auto localizado (quando houver pessoas suspeitas próximas ao local);
34. Embriaguez (caso o ébrio esteja violento, provocando risco à população);
35. Desinteligência (quando houver risco de vida, ex: uma das partes armadas);
36. Averiguação de atitude suspeita (quando houver informações de pessoa armada);
37. Estupro;
38. Atentado Violento ao Pudor;
39. Rapto;
40. Ocorrências com presos (arrebatamento, fuga ou rebelião,
41. Piquete;
42. Tumulto;
43. Saque / Arrastão;
44. Manifestação pública (quando não for pacífica);
45. Acidente de trânsito com vítima (atropelamento, abalroamento, capotamento, choque, colisão, queda);
46. Acidente de trânsito envolvendo viatura PM;
47. Acidente de trânsito sem vítima (capotamento, queda);
48. Acidente de trânsito com vítima presa nas ferragens;
49. Direção de veículo – forma perigosa;
50. Detenção de suspeito;
51. Arma de fogo – disparo intencional;
52. Ocorrências com explosivos (explosão);
53. Vítima de acidente pessoal;
54. Auxílio a gestante (quando estiver em via pública);
55. Demente (caso esteja agressivo);
56. Ocorrência com pessoa ferida (explosão, fogos de artifício, inseto, máquina/equipamento, por objeto que caiu ou
jogado, por/com animal);
57. Mergulho/Salto na água causando trauma;
58. Overdose (droga ilegal – Medicamento);
59. Ingestão/Injeção de substância (droga ilegal, material/produto perigoso, química);
60. Intoxicação por exposição a gazes;
61. Lesão por exposição a produtos perigosos;
62. Queimadura;
63. Emergência cardíaca;
64. Parada cardiorrespiratória;
65. Crise convulsiva;
66. Incêndio (Apartamento, Árvore, Cabine primária, Elevador, Edificação, Máquina, ônibus, caminhão,
transformador/poste, vegetação cultivada, todos os complementos);
67. Explosão (ambiental, bomba, recipiente sob pressão);
68. Vazamento (acetileno, glp com fogo);
69. Acidente (Aeroviário, Embarcação, Ferroviário, Material/Produto Perigoso, Metroviário);
70. Risco iminente de explosão de recipiente;
71. Ocorrência com árvore (queda sobre edificação, veículo, via pública);
72. Desmoronamento/escorregamento;
73. Desabamento;
74. Queda de (fio energizado, motocicleta, pessoa e veículo quando houver vítimas);
75. Subversão/Terrorismo;
76. Ocorrência com explosivos (ameaça de bomba).
Ocorrências Normais:
1. Lesão Corporal/Agressão;
2. Abandono de Incapaz
3. Ameaça –
4. Racismo;
5. Entrega de filho a pessoa inidônea (caso haja risco de vida para vítima Urgente);
6. Furto Consumado (em andamento, ocorrência Urgente);
7. Furto Tentado (em andamento, ocorrência Urgente);
8. Roubo (já ocorrido)
9. Posse/Invasão de propriedade;
10. Dano/Depredação;
11. Apropriação Indébita;
12. Estelionato/Fraude;
13. Receptação;
14. Alarme Disparado (nos casos em que vizinhos reclamam do barulho do alarme, mas não há informações concretas
de cometimento de crime);
15. Auto Localizado (se houver pessoas suspeitas próximas do local- ocorrência urgente);
16. Perturbação do Sossego Público;
17. Conduta Inconveniente;
18. Embriaguez (caso o ébrio esteja violento – ocorrência Urgente);
19. Desinteligência (caso haja risco de vida para vítima – ocorrência Urgente);
20. Averiguação de Atitude Suspeita, (Se aparentam estar armados – ocorrência Urgente);
21. Perturbação de Cerimônia Funerária;
22. Violação de Sepultura;
23. Cadáver (destruição, encontro, ocultação, subtração, vilipêndio);
24. Ato Obsceno;
25. Corrupção de Menores;
26. Exploração de Lenocínio;
27. Jogo de azar;
28. Vadiagem;
29. Mendicância;
30. Servir Bebida Alcoólica a incapaz;
31. Importunação Ofensiva ao Pudor;
32. Concussão;
33. Corrupção (Ativa e Passiva);
34. Desobediência;
35. Desacato;
36. Contrabando/Descaminho;
37. Abuso de autoridade;
38. Peculato;
39. Prevaricação;
40. Violência Arbitrária;
41. Usurpação de função pública;
42. Ocorrência com entorpecentes (abandonado, tráfico, uso ou porte)
43. Ocorrência com preso (escolta – adulto e menor interno). Nos casos de arrebatamento ou fuga, de adulto ou menor
e rebelião- urgente;
44. Comunicação falsa de crime/contravenção);
45. Greve;
46. Passeata;
47. Manifestação pública (caso não seja pacífica – ocorrência urgente);
48. Infração ambiental (caça degradação do ambiente, desmatamento, pesca poluição, queimada);
49. Veículo Abandonado;
50. Veículo Localizado (caso haja indivíduos suspeitos próximos ao local- Ocorrência Urgente);
51. Veículo Submerso;
52. Acidente de trânsito sem vítima (queda, tombamento, choque, colisão).
53. Direção de veículo (sem habilitação);
54. Interdição de via pública;
55. Exercício ilegal de profissão/atividade;
56. Falsa identidade;
57. Uso de documento falso;
58. Falsidade ideológica;
59. Crime contra a economia popular;
60. Envenenamento de água potável;
61. Arma de fogo (disparo acidental) – Caso haja vítimas no local a serem socorridas – Ocorrência Urgente);
62. Arma de fogo (fabrico, porte ilegal, posse ilegal, tráfico);
63. Falsificação (de bebida, dinheiro, documento, mercadoria);
64. Formação de bando/quadrilha;
65. Soltura de balões/fogos;
66. Demente (caso esteja agressivo- Ocorrência Urgente);
67. Morte natural;
68. Ocorrência com pessoa (abandonada, desaparecida, desprotegida, localizada, retida/presa,);
69. Emergência clínica;
70. Vazamento (combustível/ gás encanado, material/produto perigoso, produto perigos em edificação, produto
perigoso em veículo de transporte);
71. Ocorrência com árvore (perigo de queda iminente) sobre veículo, edificação, via pública;
72. Ocorrência com animal (agressivo, crueldade, local aquático – situação de risco, oferecendo risco);
73. Ocorrência com objeto (abandonado, localizado);
74. Enchente;
75. Queda (balão, pessoa – mesmo nível);
76. Embarcação em situação de risco;
77. Apoio (Cumprimento de medida judicial, despejo judicial, intimação, mandado de busca e apreensão, mandado de
citação, mandado de prisão, ordem de prisão, penhora de bens, pensão alimentícia, reintegração de posse);
Serviço de orientação ao público
1. Calúnia
2. Difamação;
3. Injúria;
4. Abandono Material;
5. Furto de Veículo (já consumado, desde que a vítima não necessite de socorro e tenha como se locomover por meios
próprios até a Delegacia de Polícia para registrar a queixa);
6. Roubo de Veículo (já consumado, somente para desdobramento nas demais áreas);
7. Extorsão Mediante Sequestro (Nos casos em que o usuário/vítima não tenha conhecimento dos detalhes da
ocorrência, tais como endereço, dados da vítima, etc);
8. Extorsão Mediante Violência/Grave Ameaça (Nos casos em que o usuário/vítima não tenha conhecimento dos
detalhes da ocorrência, tais como endereço, dados da vítima, etc);
9. Posse/Invasão de Propriedade – (se acabou de acontecer –Ocorrência Normal);
10. Apropriação Indébita – (nos casos em que o autor não está mais no local);
11. Estelionato/Fraude – (nos casos em que o autor não está mais no local);
12. Escrito ou Objeto Obsceno;
13. Veículo Avariado (se estiver atrapalhando o trânsito – Ocorrência Normal);
14. Veículo Pane Mecânica/Elétrica; (se estiver atrapalhando o trânsito – Ocorrência Normal);
15. Acidente de trânsito sem vítima (Nos casos em que existir risco de causar outro acidente, se um dos condutores
estiver embriagado ou se houver vias de fato entre os condutores- Ocorrência Normal);
16. Congestionamento;
17. Infração de Trânsito;
18. Ocorrência com Pessoas – Gestante (se estiver em via pública – Ocorrência Urgente);
19. Ocorrência com Pessoas – Vítima de Mal Súbito, Indigente, Auxílio a Migrante e Caso Clínico;
20. Superaquecimento de equipamento;
21. Vazamento de água no interior de edifício, de GLP encanado, de GLP engarrafado;
22. Ruptura de recipiente a vapor;
23. Ocorrência com objeto perdido/extraviado;
24. Ocorrência com objeto submerso;
25. Odor de produto químico

NI – 040/15/16
INFORMAÇÕES:
Setor de Assuntos Civis do Comando de Policiamento do Interior – 3
[email protected]
Av. Cav. Paschoal Innechi, 1538 – Jardim Independência – Ribeirão Preto – SP.
Fones: (16) 3969-9955 Internet: http://www.policiamilitar.sp.gov.br

IDNews-Usa_Portal

 

 

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *