Conheça como funciona a República de Curitiba, que assusta Lula

Conheça como funciona a República de Curitiba, que assusta Lula, somente na primeira instância, a Lava Jato já instaurou 1.114 procedimentos; realizou 484 buscas e apreensões; expediu 117 mandados de condução coercitiva; e cumpriu 133 mandados de prisão

A “República de Curitiba”, citada por Lula em uma das escutas divulgadas pela Justiça, ganhou esta expressão pelos cidadãos contrários ao ex-presidente que passaram a exaltar o pertencimento ao local onde estão centralizadas as investigações da Operação Lava Jato. Nas redes sociais, há diversas referências a “nova República”.

Nos protestos de quinta-feira (17), surgiram até camisetas com a frase, acompanhada de imagens do juiz federal Sergio Moro e de integrantes da força-tarefa do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

Somente na primeira instância, a Lava Jato já instaurou 1.114 procedimentos; realizou 484 buscas e apreensões; expediu 117 mandados de condução coercitiva; e cumpriu 133 mandados de prisão.

Além de todos os citados, o próprio Lula se diz “assustado” com a “República de Curitiba”: ele é alvo de investigação da Lava Jato por suspeita de ter recebido vantagens indevidas de empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção. Mas, agora, com o cargo no ministério da Casa Civil, os inquéritos seriam transferidos para Brasília e o julgamento de uma possível denúncia sairia das mãos do juiz Sergio Moro e iria para o Supremo Tribunal Federal.

Veja, abaixo, como funciona a famosa “República de Curitiba”, segundo a Gazeta do Povo:

1ª FASE

POLÍCIA FEDERAL– Investiga- Solicita procedimentosOs delegados que formam o grupo de atuação da operação Lava Jato investigam as atividades dos suspeitos. Mesmo antes de concluir o inquérito, eles podem solicitar diligências complementares e outros procedimentos, como interceptações telefônicas, buscas e apreensões, e até prisões preventivas ou temporárias.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL– Opina sobre procedimentos- Negocia acordos- InvestigaO grupo de procuradores da República atua também na investigação de suspeitos de envolvimento na Lava Jato. Na fase de inquérito e diligências policiais, o MPF é solicitado a opinar sobre a necessidade dos procedimentos. Também atua na negociação de acordos de colaboração premiada.

JUSTIÇA FEDERAL– Libera procedimentos- Comanda o processoO juiz Sergio Moro foi designado para conduzir os processos da Lava Jato pois é o titular de uma das quatro varas federais em Curitiba especializadas na repressão aos crimes financeiros no primeiro grau da Justiça Federal. Num primeiro momento, ele é responsável por autorizar diligências da Polícia Federal, ou seja, participa do processo ainda na fase investigatória.

2ª FASE POLÍCIA FEDERAL– Termina investigação- Encaminha os inquéritos depois do processo investigatório, a PF finaliza o inquérito, que é encaminhado ao MPF.

MINISTÉRIO PÚBLICO– Recebe inquéritos- Analisa- Denuncia

Os procuradores são responsáveis por receber o inquérito policial, analisa-lo e, a partir dele, oferecer ou não denúncia sobre a conduta dos investigados.

JUSTIÇA FEDERAL– Aceita ou rejeita a denúncia- Julga O magistrado é responsável por receber ou não a denúncia do MPF, comandar o processo e, por fim, julgar.

Noticias

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *