Contrariando Temer, Congresso pode votar Orçamento de 2018 nesta quarta

Contrariando Temer, Congresso pode votar Orçamento de 2018 nesta quarta
Mudança da data poderia afetar resultado da votação da reforma da Previdência

13DEZ2017|  14:58 - Folhapress/Orçamento 2018   - Foto:  © Alan Santos/PR

O Congresso Nacional pode votar já nesta quarta-feira (13) o Orçamento de 2018. A votação contraria o roteiro do Palácio do Planalto, que queria que isso só ocorresse na próxima semana para segurar os parlamentares em Brasília para tentar votar a reforma da Previdência.

O relatório do deputado Cacá Leão (PP-BA) está sendo apresentado na CMO (Comissão Mista de Orçamento).

Se o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), suspender a sessão do Congresso, a comissão pode aprovar o parecer, o que permitiria que o texto fosse encaminhado ao plenário.

A intenção de concluir a votação ainda nesta quarta foi confirmada por auxiliares de Eunício.

Na terça-feira (12), ao se irritar depois de esperar por mais de quatro horas a libração do plenário da Câmara e não conseguir realizar a sessão do Congresso, Eunício disse a André Moura que não haveria votação da reforma da Previdência.

“Não convoco mais [sessão do Congresso]. Brincadeira isso. Também não vota mais Previdência porra nenhuma. Tá fazendo graça?”, afirmou Eunício, no diálogo acompanhado pela reportagem.

Na segunda-feira (11), o presidente do Senado havia cedido ao apelo do presidente Michel Temer e disse que votaria o Orçamento de 2018 somente na semana que vem e não nesta, como pretendia.

Ao empurrar para a próxima semana, ele ajudaria o governo a garantir a presença dos parlamentares em Brasília.

A votação do Orçamento é sempre o último ato do Legislativo antes do recesso parlamentar, a partir de 23 de dezembro.

Se Eunício decidir fazer esta votação do Congresso antes do dia 22, pode esvaziar o Parlamento, atrapalhando os planos do governo, que já enfrenta sérias dificuldades para atingir os 308 votos de que precisa para aprovar a reforma da Previdência.

O líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), minimizou o impacto de uma eventual antecipação da votação.

“Se votar o Orçamento hoje prejudica a Previdência? Não creio. Não é Orçamento que prende parlamentar. No ano passado, o plenário estava esvaziado [quando da votação do Orçamento de 2017]”, argumentou André Moura.

O deputado disse que a decisão de concluir a votação nesta quarta é de Eunício Oliveira. “Mas acho desnecessário”, afirmou. Com informações da Folhapress.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *