Cras do Yolanda Ópice tem dificuldades estruturais e operacionais

Cras do Yolanda Ópice tem dificuldades estruturais e operacionais

| IDNews| Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara |

IDN/Interior/Araraquara

 

Na tarde de segunda-feira (5), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) “Benedito Ruffino de Moura”, situado no bairro Yolanda Ópice, para ouvir as funcionárias e conhecer as demandas do local.

No início da reunião, Estela destacou que existem 1.900 fichas ativas e, em média, 70% dos atendidos pelo Cras são idosos. No entanto, a equipe e o espaço são limitados.

Ela ainda relatou que o Programa Saúde da Família faz falta no bairro, pois, com sua ausência, quem faz as visitas domiciliares são os funcionários do Cras. Outro problema levantado foi de que o local não conta com acessibilidade, pois não há rampa e corrimão adequados e as portas não comportam a passagem de um cadeirante.

Incentivos para os jovens

Em relação aos jovens, Estela disse que tem mantido contato com a Oficina das Meninas, mas tem sido difícil conciliar os horários para que as adolescentes possam ser beneficiárias das atividades oferecidas.

Ela destacou também que faltam materiais para a realização de oficinas como o artesanato, e que, apesar da compra de jogos realizada em 2018, ainda faltam objetos como tela e tinta para atividades lúdicas com os jovens e idosos.

Estela disse ainda que sente falta de mais cursos de capacitação, para que os jovens estejam aptos para ingressar no mercado de trabalho. “Como consequência dessa falta de capacitação, muitos dos nossos jovens não conseguem preencher vagas de emprego para as quais os indicamos”.

A gestora salientou também o quão preocupante é o fato de órgãos públicos fecharem durante as férias escolares. “É o período em que eles ficam mais vulneráveis, afinal, ficam muito ociosos. Ao meu ver, oficinas culturais, CEU das Artes e demais atividades que mantenham os jovens ativos não devem fechar no período em que eles mais têm tempo livre”.

No intuito de auxiliar a inserção do jovem no mercado de trabalho, Angeli sugeriu diversas oficinas que incentivem o empreendedorismo na III Semana do Jovem Empreendedor. Por essa razão, discutiu com a gestora do Cras quais atividades são mais atrativas para os jovens.

Foram discutidas algumas opções de oficinas, além dos melhores horários para que o público-alvo seja atraído para participar.

“Entendo que devemos incentivar o jovem a empreender, afinal todos são bons em algo e podem ter sua fonte de renda a partir do que gostam de fazer. Isso pode fazer a diferença na vida de muitos”, salientou Angeli.

Semana do Jovem Empreendedor

A data, criada por meio de Lei de autoria do vereador Rafael de Angeli, tem como objetivo mostrar a importância da livre iniciativa e das profissões autônomas, assim como nascimento das microempresas e a possibilidade de conseguir planejar seu próprio negócio.

Tem ainda o intuito de capacitar para fomentar a descoberta vocacional, mostrar como as leis do mercado podem oferecer oportunidades e conscientizar a sociedade que o jovem tem condições de gerar emprego, renda e desenvolvimento, e ainda incentivar outros jovens a seguirem o mesmo caminho.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *