Cunha quer acelerar rito do impeachment com sessão nesta sexta

Cunha quer acelerar rito do impeachment com sessão nesta sexta, oposicionistas querem sessões todos os dias para acelerar o processo

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também é réu no STF acusado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tentará abrir uma sessão nesta sexta-feira (18), no plenário da Casa numa tentativa de acelerar o rito do processo de imepachment contra a presidente Dilma Rousseff. Cunha pretende iniciar as atividades às 9h.

De acordo com informações do portal G1, Cunha e aliados têm um acordo para realizar sessões todos os dias da semana (inclusive às segundas e sextas, dias em que a Câmara fica tradicionalmente vazia) para que, assim, passe mais rápido o prazo para conclusão do processo contra a presidenta da República.

A comissão que vai analisar o impeachment foi instalada nesta quinta-feira (17) e conta alguns deputados acusados desde crimes eleitorais até crimes contra o sistema financeiro. Nomes como Bolsonaro, Feliciano e até Paulo Maluf, que consta na lista de procurados da Interpol, estão no grupo.

A presidenta Dilma deve apresentar defesa num prazo de 10 sessões do plenário da Câmara. Após a presidente enviar a defesa, a comissão tem que decidir se instaura ou não o processo dentro de um prazo de mais 5 sessões.

O quórum para se abrir uma sessão na Câmara, mesmo não deliberativa (quando não há votação), é de 51 deputados, e precisa ser alcançado até 14h30. Após comissão tomar uma decisão sobre o impeachment, o tema deve ser votado ainda pelo plenário da Câmara.

Segundo o presidente da Câmara, 45 dias é um “prazo razoável” para concluir toda a tramitação do processo de impeachment na Casa.

Noticias

 

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *