Fabricantes devem alertar sobre remédios que saem de linha

Fabricantes devem alertar sobre remédios que saem de linha
A Anvisa não pode obrigar os fabricantes a continuar oferecendo o produto

13JUL2017|  10:32 - PORTAL BRASIL

Quando pacientes e usuários deixam de encontrar remédios e medicamentos no mercado, podem recorrer à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para saber o motivo da falta de abastecimento.

 A agência não pode obrigar os fabricantes a continuar oferecendo o produto. No entanto, as empresas precisam alertar os consumidores com pelo menos seis meses de antecedência que vai encerrar a produção.

Para não comprometer o tratamento, os pacientes devem pedir orientações ao médico e também ao farmacêutico para substituir o remédio que saiu de linha, para utilizar um medicamento alternativo ou genérico.

O Brasil tem cerca de 25 mil medicamentos registrados, sendo que desses, pelo menos 12 mil foram comercializados em 2016. Isso sem contar os homeopáticos, fitoterápicos, odontológicos, polivitamínicos e produtos notificados.

Ao perceber que os itens estão em falta nas prateleiras, os usuários podem entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) do laboratório para saber onde o produto está disponível e averiguar o problema.

A Anvisa disponibiliza ainda uma lista da Descontinuação de Medicamentos, que os pacientes podem consultar para saber se os remédios ainda são fabricados. Também é possível denunciar as empresas que não informaram sobre o fim das produções.

Os medicamentos podem ser retirados do mercado por vários motivos, como problema de distribuição, cancelamento de registro e irregularidades no controle de qualidade. Com informações do Portal Brasil.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *