Funcionários doam para caixinha de deputado do PT, diz assessora

Funcionários doam para caixinha de deputado do PT, diz assessora

O caso veio à tona quando o parlamentar José Mentor prestou depoimento ao Superior Tribunal Federal (STF)

José Mentor (PT-SP) revelou que uma de suas assessoras, Onely Aparecida Pinto, é a responsável por uma “caixinha” de seu gabinete, mantida pelo parlamentar e assessores. A assessora deu a sua versão e contou que, dos 23 funcionários do deputado, “em torno de sete pessoas” contribuem com a “caixinha”, segundo o jornal Folha de S. Paulo. Segundo o deputado, a “caixinha” serve para “custear despesas da ação parlamentar cujo ressarcimento não é permitido pelas normas da verba indenizatória da Câmara”.

O caso veio à tona quando o parlamentar prestou depoimento ao Superior Tribunal Federal (STF) e afirmou que recebeu R$ 38 mil do doleiro Alberto Youssef como pagamento de uma dívida contraída pelo seu então colega no Congresso André Vargas (ex-PT-PR). O dinheiro emprestado ao ex-petista teria saído da “caixinha” do seu gabinete.

A assessora revelou que a “caixinha” só é mantida por funcionários que tem “relação política mais antiga” com o parlamentar – além de melhores salários -e que o dinheiro guardado, pago em espécie e sem valor fixo, serve para cobrir gastos não cobertos pela Câmara, como manutenção de escritório político e ajuda para eventos de movimentos sociais, de acordo com o jornal.

A assessora disse que o empréstimo feito a Vargas foi feito em 2013 e que a prática não era comum.

Noticias

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *