Genética impacta na reação do organismo à Covid-19, diz estudo

Investigadores brasileiros classificaram os grupos de risco de pessoas infectadas pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, além da idade e de doenças prévias à infeção


Um novo estudo realizado por investigadores das universidades estaduais do Paraná sugere que a genética pode influenciar o nível de reação das pessoas à Covid-19, reporta um artigo publicado pela CNN.

A meta-análise baseou-se na revisão de aproximadamente 90 pesquisas, publicadas até julho de 2021, acerca das variantes do SARS-CoV-2 nos Estados Unidos, Irão, Itália, Reino Unido e Suíça.

Tendo em conta os dados apurados, os investigadores categorizaram os grupos de risco de pessoas infectadas além de fatores como a idade e as comorbidades relativas a outras patologias prévias.

Segundo o estudo, informa a CNN, existem dois genes em específico que influenciam diretamente o nível de gravidade da Covid-19. Nomeadamente o ACE2, responsável pela regulação da pressão arterial e o TMPRSS2, relativo à entrada de vírus no corpo humano e disseminação viral.

Os dados apurados apontam que o tipo sanguíneo impacta diretamente nas reações fisiológicas dos indivíduos. O tipo A, por exemplo, apresenta um risco mais elevado de infeção, enquanto o tipo O iguala um risco menor, refere a pesquisa.

| IDNews® |Via NMBR |Brasil|

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *