Governo RJ admite que material hospitalar estava reservado para Olimpíada

Governo RJ admite que material hospitalar estava reservado para Olimpíada

A denúncia foi confirmada por Luiz Antonio de Souza Texeira Júnior, o novo secretário estadual de Saúde, que assume o posto em janeiro

A Rádio CBN denunciou que o governo do Rio de Janeiro estava reservando material hospitalar para as Olimpíadas de 2016, enquanto o estado atravessa a pior crise da história da saúde. A denúncia foi confirmada por Luiz Antonio de Souza Texeira Júnior, o novo secretário estadual de Saúde, que assume o posto em janeiro.

A denúncia à Rádio foi feita pela coordenadoria da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Gonçalo, no subúrbio do Rio, que teve um pedido de acesso aos materiais já adquiridos negados pela Secretaria Estadual de Saúde. No documento, há a clara menção de que o material era voltado exclusivamente para os Jogos, informa o Huffington Post Brasil.

O escândalo foi admitido pelo secretário durante a entrega de insumos e materiais hospitalares doados por hospitais federais à rede estadual do Rio. O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), estava presente e se recusou a falar sobre o caso.

Pezão afirmou que não pode cumprir todas as decisões judiciais que determinam pagamento imediato de servidores e novos repasses para a Saúde por falta de recursos. Enquanto isso, o estado quer recorrer da decisão que o obriga a regularizar repasses naquela que talvez seja a pior crise da história da saúde estadual.

Na quarta-feira (23), foi determinado pela Justiça do Trabalho que fossem pagos os salários atrasados e a segunda parcela do 13º dos médicos contratados pela organização social (OS) que administra seis unidades de saúde da rede estadual, no prazo de 48 horas.

Mais cedo no mesmo dia, outra decisão liminar já havia obrigado o Estado a cumprir a regra constitucional de destinar pelo menos 12% da receita líquida à saúde.

A juíza Angelica dos Santos Costa, do plantão judiciário, deu prazo de 24 horas para que o Estado faça o pagamento do valor que falta para chegar ao gasto mínimo obrigatório.

Na noite de terça-feira, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF),Ricardo Lewandowski, concedeu liminar determinando que o governo pague até o dia 30 deste mês o salário dos servidores do Judiciário.

O governador Pezão já havia informado que o pagamento dos servidores estaduais tinha sido adiado para 7 de janeiro. O Tribunal de Justiça, no entanto, não aceitou a decisão, o que causou mal estar no governo, já que o presidente do TJ, Luiz Fernando Ribeiro Carvalho, era elogiado por Pezão como um aliado solidário do Estado.

Notícias em Minuto

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *