Grupo protesta contra Bolsonaro no Maracanã antes da final da Copa América

Grupo protesta contra Bolsonaro no Maracanã antes da final da Copa América

Em junho, o grupo Torcedores Pela Democracia já tinha protestado contra a realização do torneio no Brasil


Um coletivo de torcedores de clubes do Rio de Janeiro colocou na tarde deste sábado (10) faixas de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em frente ao Maracanã, palco da final da Copa América. Em junho, o grupo Torcedores Pela Democracia já tinha protestado contra a realização do torneio no Brasil.

Na faixa exibida, o grupo afirma que o Brasil seria “campeão” com a saída do presidente Jair Bolsonaro do cargo. De acordo com Ronaldo Tavares, membro do coletivo, a adesão das pessoas ao ato foi boa, com muitos torcedores, inclusive argentinos, se aproximando para tirar fotos com a faixa.

“Acho que a gente teve metade, ou um pouco mais, de gente tirando foto, e era argentino. Acho que a questão da política, até ultrapassando questão do futebol, os argentinos ficaram do lado do fora Bolsonaro”, disse ele em entrevista ao UOL Esporte.

Alvo do protesto do grupo, Jair Bolsonaro já tinha sido criticado pelo grupo no ato feito em frente à sede da CBF logo depois do anúncio que a Copa América seria realizada no Brasil. Na ocasião, Ronaldo afirmou que o torneio era uma forma encontrada de fazer com que a população esquecesse a realidade do Brasil.

“A gente acha que eles estão utilizando o futebol brasileiro para fazer as pessoas esquecerem do que está acontecendo no país”, disse Ronaldo em junho.

A presença de Bolsonaro no Maracanã hoje não é esperada. Bolsonaro está no Rio Grande do Sul e participou de mais uma “motociatas”, ato que reúne apoiadores do presidente.

O grupo Torcedores e Torcedoras Pela Democracia é um coletivo que reúne torcedores de diversas torcidas de clubes do Rio de Janeiro. O coletivo, que foi contra durante a realização da Copa América no Brasil, mantém seu posicionamento contrário ao torneio.

“Mantemos esse foco contra a realização, pela questão da vacina. Não era o momento, uma competição que não foi aceita em outros países”, concluiu Ronaldo Tavares.

| IDNews® | Folhapress | Via NMBR |Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *