Gusttavo Lima defende porte de armas e revela apoio a Bolsonaro

Gusttavo Lima defende porte de armas e revela apoio a Bolsonaro
Sertanejo criou polêmica no Instagram

23FEV2018|  11:47 - Porte de Armas  - Foto:  © Retrattos Studio Fotográfico

Gusttavo Lima divide opiniões desde a noite desta quinta-feira (22). O motivo é um vídeo publicado no Instagram. Nas imagens, o sertanejo é filmado enquanto treina tiro ao alvo em clube especializado, o Ares Firearms Training, nos Estados Unidos. Na legenda, Lima pede o fim do Estatuto do Desarmamento e declara apoiar o deputado federal Jair Bolsonaro.

“Hoje em dia no Brasil só está desarmado o cidadão de bem, o cidadão armado é a primeira linha de defesa de um país. Revogação do Estatuto do desarmando já… Nossas família e nossas casas protegidas, Barrett .50… Tarde de tiro, thank You brooo @mullertraining !!! #bolsonaro2018”.

Vale ressaltar que o Ares Firearms Training fica no estado da Flórida, onde um ex-aluno armado com um fuzil assassinou 17 pessoas, dentro da escola Marjory Stoneman Douglas.

O jogador Jefferson Reis, que espancou o gandula Tadeu Francisco no último domingo (19) durante a partida entre Operário e Comercial, pelo Campeonato do Mato Grosso do Sul, se pronunciou sobre o ocorrido. Ele, que teve contrato rescindido com o Operário na segunda (20), está arrependido e pediu perdão. "Queria mostrar que não sou esse Jeferson que estão vendo na imagem. Me arrependo muito e vou pagar por isso. Como já estou pagando", disse o atleta de 22 anos em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo. Jefferson disse que Tadeu agrediu o massagista Raul, de 54 anos, e resolveu “defender” o profissional. “Perdi a cabeça porque ele agrediu um pai de família de 54 anos. Se ele fizesse o trabalho dele certinho, nada disso teria acontecido. Nosso massagista foi falar com ele, e ele o agrediu pelas costas. A briga estava rolando faz tempo. Só filmaram quando estava batendo”, afirmou. “Peço desculpa ao gandula, para a família dele. Para todo mundo que viu isso aí”, acrescentou Jefferson. “Na hora que entrei no vestiário, que tive que ir para delegacia depois, perguntei para mim mesmo: ''O que eu fiz com a minha vida'? Acabei com minha carreira". Ali meu mundo acabou. Foi quando liguei para meu pai, que só chorava. Ele sofreu muito para criar eu e meu irmão sem mãe. E acontece um negócio desse, repercussão no mundo todo. Minha família ligando, preocupada, teve ameaça, pessoas falando que iam me matar”, comentou. O gandula Tadeu Francisco teve o nariz quebrado. "Eu perdoo sim. O perdão é o melhor remédio para acabar com a mágoa no coração", disse Tadeu em entrevista ao UOL.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *