Hackers explicam como invadir celular de Trump

Hackers explicam como invadir celular de Trump
Grupo Anonymous diz que o presidente pode ser facilmente hackeado e que isso não exige competência especial alguma

29JAN2017| 9:41
 Anonymous

Na sexta-feira (27), o grupo de hackers Anonymous publicou um tweet com imagem anexada explicando como invadir o telefone pessoal do presidente dos EUA, Donald Trump.

Ataques hackers do ano passado e invasão dos e-mails do chefe da campanha eleitoral de Hillary Clinton, John Podesta, comprovaram a vulnerabilidade dos órgãos governamentais norte-americanos.

Anteriormente, Trump, quem é apontado como o maior beneficiador dos ciberataques, declarou que o Comitê Nacional Democrata foi hackeado devido a sua “ignorância extrema” e falta de segurança própria.

No entanto, o famoso grupo Anonymous insiste que o presidente possa ser facilmente hackeado e que isso não exige competência especial alguma para invadir seu celular com plataforma Android, utilizado por ele, mesmo depois de se tornar presidente dos EUA.

No Twitter, os hackers postaram que Trump possui um Samsung Galaxy S3 com plataforma Android 4.4 OS, que é suscetível ao bug de Android Stagefright, pois não corresponde às exigências de segurança atuais.

Com a ajuda do Stagefright, todas as pessoas podem facilmente acessar qualquer celular com plataforma Android caso a versão seja inferior a 5.0.1. Tudo o que necessita para pôr em prática essa plano malicioso é saber o número do celular da vítima.

Para que o celular da vítima seja invadido, o hacker deve enviar um MMS com um arquivo an.MP4. Assim que o celular se conecte à Internet, o anexo é baixado, permitindo a invasão. Além disso, o MMS pode ser deletado do celular pelo hacker antes mesmo da vítima saber. Sputnik Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *