Idosos da Vila Dignidade se queixam de infiltrações e mofo a Roger Mendes

Idosos da Vila Dignidade se queixam de infiltrações e mofo a Roger Mendes
A principal queixa dos idosos continua sendo a infiltração de água que acomete cerca de 15 moradias, das 20 disponíveis.

27FEV2018| 8:22 – Imprensa Câmara – Foto: ©Câmara Municipal de Araraquara

Alinhado com as causas sociais e assistenciais, o vereador Roger Mendes (PP) esteve na Vila Dignidade “Chafik Hadda”, no Parque Cecap, na manhã desta segunda-feira (26), para verificar se foram atendidas as indicações feitas quando vistoriou o local, há cerca de um ano. Embora a Prefeitura tenha visitado a entidade e dado encaminhamento às demandas levantadas, apenas medidas paliativas foram realizadas, mas nenhuma obra foi feita até agora.

A principal queixa dos idosos continua sendo a infiltração de água que acomete cerca de 15 moradias, das 20 disponíveis. Segundo um morador, o projeto inicial previa coberturas que nunca foram construídas e a cisterna não comporta toda vazão da chuva. “Se chove muito, a caixa enche e água retorna aos ralos, inundando inclusive nossas residências”, informou. Em razão da infiltração, os pisos do interior das moradias estão se soltando e as paredes, úmidas, descascando.

Algumas soluções paliativas foram adotadas pela Prefeitura e outras pelos próprios moradores, como a construção de pequenas muretas na entrada das casas para contenção da água. No entanto, tal alternativa acaba se tornando um obstáculo para a acessibilidade dos moradores. “Nossa maior dificuldade é não dispor de orçamento próprio. Ficamos a mercê de doações, pois não recebemos recursos estaduais, nem federais”, ressaltou a assistente social Ana Martins de Ataíde.

A assistente social informou que, após a visita do vereador em 2017, a secretária da Assistência e Desenvolvimento Social, Eloisa Mortatti, esteve no local acompanhada de engenheiros do Município. “Na ocasião, foi feito um levantamento de tudo, mas os serviços relacionados à execução de obras estruturais ainda não foi executado”, pontuou. Das melhorias, a funcionária citou a autorização para a instalação de cerca-elétrica e para a troca das lâmpadas, já que não há nenhuma em funcionamento no momento.

O vereador Roger Mendes foi enfático ao firmar seu compromisso de fiscalizar e cobrar o Executivo para que as melhorias sejam feitas. “Vou hoje mesmo conversar com o Prefeito, informar-me sobre os encaminhamentos, e solicitar uma agenda para que ele possa vir aqui e escutar as demandas apontadas por vocês”, detalhou.

Problemas estruturais

De acordo com prestadores de serviço da instituição, os problemas estruturais do condomínio estão presentes desde sua inauguração, em 2015. “Não sei como permitiram que esta obra fosse entregue. Há problemas sérios de acessibilidade, como falta de rampas, e, fora isso, onde está o portão para a entrada de ambulâncias?“, questionou a assistente social.

Na casa do senhor Pedro Alves, de 77 anos, o piso da sala está se soltando, assim como as barras de apoio do banheiro. As paredes do quarto apresentam infiltração e é forte o cheiro de mofo.

Sobre a Vila

As 20 casas da Vila Dignidade são uma realização do Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de Araraquara, responsável pela manutenção de atenção social, médica e esportiva. A área é murada, como um condomínio fechado, e visa oferecer segurança, convivência e socialização aos moradores.

Cada residência tem cerca de 40 m² de área construída, com sala conjugada com cozinha, dormitório, área de serviço, banheiro e área externa. Os beneficiados precisam ter 60 anos ou mais, ter baixa renda e ser indicados pela Prefeitura, que administra o condomínio. O Governo do Estado não cobra prestações dos imóveis e as contas de consumo, como água e luz, são custeadas pelo Município.

Confira fotos no Flickr da Câmara: https://flic.kr/s/aHsmdswTkV

O jogador Jefferson Reis, que espancou o gandula Tadeu Francisco no último domingo (19) durante a partida entre Operário e Comercial, pelo Campeonato do Mato Grosso do Sul, se pronunciou sobre o ocorrido. Ele, que teve contrato rescindido com o Operário na segunda (20), está arrependido e pediu perdão. "Queria mostrar que não sou esse Jeferson que estão vendo na imagem. Me arrependo muito e vou pagar por isso. Como já estou pagando", disse o atleta de 22 anos em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo. Jefferson disse que Tadeu agrediu o massagista Raul, de 54 anos, e resolveu “defender” o profissional. “Perdi a cabeça porque ele agrediu um pai de família de 54 anos. Se ele fizesse o trabalho dele certinho, nada disso teria acontecido. Nosso massagista foi falar com ele, e ele o agrediu pelas costas. A briga estava rolando faz tempo. Só filmaram quando estava batendo”, afirmou. “Peço desculpa ao gandula, para a família dele. Para todo mundo que viu isso aí”, acrescentou Jefferson. “Na hora que entrei no vestiário, que tive que ir para delegacia depois, perguntei para mim mesmo: ''O que eu fiz com a minha vida'? Acabei com minha carreira". Ali meu mundo acabou. Foi quando liguei para meu pai, que só chorava. Ele sofreu muito para criar eu e meu irmão sem mãe. E acontece um negócio desse, repercussão no mundo todo. Minha família ligando, preocupada, teve ameaça, pessoas falando que iam me matar”, comentou. O gandula Tadeu Francisco teve o nariz quebrado. "Eu perdoo sim. O perdão é o melhor remédio para acabar com a mágoa no coração", disse Tadeu em entrevista ao UOL.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *