Imprensa internacional continua repercutindo o caso Lula neste sábado

Imprensa internacional continua repercutindo o caso Lula neste sábado, o El País, da Espanha, enfatizou a polarização política brasileira, revelando uma “sociedade dividida” diante dos escândalos de corrupção

Nesta sexta-feira (4), a Polícia Federal (PF) realizou a 24ª fase da Operação Lava Jato no prédio do ex-presidente Lula e de seu filho Fábio Luíz Lula da Silva, o Lulinha, em São Bernardo (SP).

Batizada de Aletheia, a operação investiga se empreiteiras e o pecuarista José Carlos Bumlai favoreceram Lula por meio do sítio em Atibaia e o tríplex no Guarujá. No total, cerca de 200 agentes da PF e 30 auditores da Receita Federal cumprem 44 mandados judiciais.

Imprensa internacional continua repercutindo o caso Lula neste sábado
Imprensa internacional continua repercutindo o caso Lula neste sábado

A imprensa internacional noticiou as repercussões da nova fase operação da PF, que investiga um possível envolvimento do ex-presidente Lula com empreiteiras.

O El País, da Espanha, enfatizou a polarização política brasileira, revelando uma “sociedade dividida” diante dos escândalos de corrupção.

De acordo com a BBC, o ex-presidente Lula, ícone da esquerda brasileira, foi atingido fortemente pelas denúncias de corrupção na Petrobras. O canal britânico ainda divulgou a declaração do ex-presidente após o seu interrogatório pela PF, em que Lula afirmou estar sendo vítima de preconceito por ser da classe trabalhadora.

Já o jornal americano “The Washington Post” enfatizou a “detenção” do ex-presidente, que foi levado pela PF em condução coercitiva para depor.

De acordo com o jornal, o ex-presidente afirmou que “se sentiu como um prisioneiro” nessa manhã.

O jornal francês “Le Monde” diz que Lula foi “pego” pela Petrobras em caso de corrupção, relatando que o ex-presidente foi recebido por ativistas que gritavam palavras de apoio. A matéria era a mais vista do site na sexta-feira (4).

Enquanto o jornal argentino Clarín enfatizou as críticas de José Gregori, antigo ministro da Justiça durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, que considerou “um exagero” a conduta coercitiva da PF.

“Não conheço em nossa legislação qualquer figura chamada conduta coercitivo que se aplica sem ter sido uma chamada a depor antes. A pessoa está sempre convidado a depor. E, em seguida, se não for cumprida é feita a advertência. Só então leva-la à força.”, disse.

O jornal mexicano El Universal citou Lula em matéria de destaque. “O ex-presidente foi uma das figuras principais na esquerda latinoamericana”.

Na Ásia, o jornal japonês The Japan Times deu destque para o caso, dando como título da notícia “A polícia brasileira questiona o ex- presidente em investigação sobre corrupção”.

Noticias

 

 

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *