Integrantes do CEUA da Uniara participam do 8° Simpósio em Ética no Uso de Animais

Integrantes do CEUA da Uniara participam do 8° Simpósio em Ética no Uso de Animais
Evento foi realizado nesta segunda e terça, dias 6 e 7, em Ribeirão Preto

08NOV2017 | 7:04   - Assessoria de imprensa da Uniara – Foto:Uniara

Nesta segunda-feira, dia 6 de novembro, a vice-coordenadora e a secretária administrativa do Comitê de Ética no Uso de Animais – CEUA da Universidade de Araraquara – Uniara, Thalita Pedroni Formariz Pilon e Jaqueline Diniz, respectivamente, participaram do primeiro dia do 8° Simpósio em Ética no Uso de Animais, realizado também nesta terça-feira, dia 7, no anfiteatro da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto – Campus USP.

“Um dos temas abordados no primeiro dia foi ‘A ética na experimentação animal: Da ausência de legislação à lei Arouca e suas consequências’, quando o professor Francisco Tadeu Rantin, da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, ressaltou as etapas históricas do surgimento das leis que versam sobre o assunto, até o surgimento da Lei nº 11.794, de 8 de outubro de 2008, conhecida como Lei Arouca, que é uma das responsáveis diretas pela experimentação animal no Brasil”, conta Thalita.

Ela detalha que a lei estabelece procedimentos para o uso científico de animais. “Por meio dela, foi criado o Conselho Nacional de Experimentação Animal – CONCEA, que é o órgão regulador responsável por credenciar instituições que utilizam animais para fins científicos, formulando normas para seu uso, com o objetivo de promover seu bem-estar, no ensino e na pesquisa. Foi ressaltado ainda que, por meio dessa lei específica, busca-se proteger os animais que são utilizados para propósitos científicos ou didáticos em todo o território nacional”, ressalta.

Outro tema trabalhado no encontro foi a “Importância da qualidade do modelo animal para a reprodutibilidade de resultados”. “A professora Patrícia Gama, do Instituto de Ciências Biomédicas – ICB-USP, ressaltou a importância do planejamento das pesquisas, de modo que se busque utilizar o número mínimo de animais compatíveis com seus objetivos científicos e se utilize de métodos adequados para reduzir viés subjetivo, além de análises estatísticas apropriadas. A docente citou também as diretrizes Animal Research: Reporting of In Vivo Experiments – ARRIVE Guidelines, que foram desenvolvidas como parte de uma iniciativa do Nationa lCentre for 3Rs – NC3Rs para melhorar os projetos, bem como destacou que são necessários a análise e o relatório de pesquisa usando animais, maximizando a informação publicada e minimizando estudos desnecessários”, conta Thalita.

“Planejamento Estatístico em pesquisa: como fazer?”, ministrado pela professora Fabiane de lema Silva, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, foi outro tema abordado. “Ela destacou a importância do planejamento estático para pesquisas realmente confiáveis e reprodutíveis, e ressaltou a importância de considerar variabilidade, comportamento, peso e idade da espécie estudada, para que ele possa ser uma amostra representativa, além de apresentar três softwares para cálculo amostral livre para identificar qual é o tamanho da amostra necessária para cada pesquisa’, finaliza a vice-coordenadora.

Informações sobre o CEUA da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br/ceua, pelo telefone (16) 3301-7263 ou pelo e-mail [email protected].

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *