Juiz diz que Edinho Silva pode ser preso e nega direitos de resposta

Juiz diz que Edinho Silva pode ser preso e nega direitos de resposta
Esta é mais uma vitória de João Farias contra o petista, investigado na Operação Lava Jato

15.42| 12SET2016
João Farias

O Juiz Eleitoral Mario Camargo Magano negou mais dois pedidos de direito de resposta feitos pelo candidato a prefeito Edinho Silva e a Coligação O Melhor Para Araraquara. A decisão é favorável ao candidato do PRB João Farias e à Coligação Um Novo Caminho. Na decisão, o juiz disse que Edinho pode ser preso e que já era previsível o uso, pelos seus adversários políticos, de informações sobre o envolvimento do petista em crimes da Lava Jato.

Já são sete decisões favoráveis a João Farias em relação ao candidato do Partido dos Trabalhadores. Todos os embates travados na Justiça Eleitoral, tanto as representações feitas por Edinho quanto as feitas por João e pela Coligação Um Novo Caminho, tiveram pareceres favoráveis a João Farias. Em um deles, inclusive, o juiz determinou ao petista fazer correções em seu programa, que desrespeitava as regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral.

As novas derrotas, impostas a Edinho na última semana, referem-se a declarações de João Farias em seu programa de rádio, quando ele lembrou a população de que Edinho está ligado aos crimes investigados pela Operação Java Jato e que políticos do alto escalão do partido já foram presos, como José Dirceu, Delcídio Amaral e João Vaccari Neto. O juiz considerou que “não há incorreção ou campanha difamatória na associação da pessoa de Edinho Silva a crimes apurados na Operação Lava Jato”.

“Em tese, o representante Edinho Silva pode sim se tornar réu em processo criminal e ser preso, a exemplo de outros integrantes do Partido dos Trabalhadores implicados em crimes que ganharam projeção no noticiário nacional”, afirmou o juiz eleitoral.

“Além do mais, não se pode deixar de registrar que era de todo previsível a exploração, pelos adversários políticos, do envolvimento de Edinho Silva em crimes da Lava Jato. Isso faz parte, à evidência, do embate que surge entre os candidatos, durante a campanha eleitoral, e não constitui ato atentatório contra a honra alheia nem ato ilícito passível de autorizar o deferimento do direito de resposta”, decidiu Magano.

Para fundamentar sua decisão, o juiz eleitoral cita que a investigação criminal contra Edinho foi deslocada para a 13ª Vara Federal de Curitiba, na qual tramitam os processos relacionados à Operação Lava Jato. Disse ainda que o petista participou da Administração Federal do ex-governo de Dilma Rousseff e que está sendo investigado criminalmente, como vem sendo divulgado pelos veículos de comunicação.

João Farias diz que a decisão do juiz legitima o que ele vem falando em seus programas. “Nós achamos importante que a população de Araraquara saiba a verdade. Não vamos permitir que toda essa sujeira seja colocada debaixo do tapete durante o processo eleitoral. Falar sobre isso é discutir o futuro da nossa cidade, porque é hora de pensar o que queremos, e eu não quero a Lava Jato em Araraquara.”

IDNews-Usa_Portal

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *