O que fazer em casos de importunação sexual no transporte público?

“Entrar em contato com o motorista do ônibus e, principalmente, acionar a polícia, para que ela possa estar presente, inibir a conduta criminosa e também prender o criminoso”


Acampanha Chega pra lá, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, esclarece mulheres e homens sobre como proceder ao ser vítima ou presenciar casos de importunação sexual em transporte público.

Neste episódio do podcast Entrevista é Nacional, você acompanha conversa da âncora Márcia Dias com a coordenadora de Atendimento à Mulher da pasta, Andréa Piacenzo. Ela lembra que forçar beijo ou passar a mão no corpo de alguém sem permissão é crime e casos como estes devem ser denunciados.

E quais são as orientações para quem for vítima deste tipo de situação? A Andréa explica: “Primeiro, que a mulher tente produzir provas: uma filmagem, uma gravação. A gente também salienta a importância das testemunhas – alguém que tenha visualizado a ação, acompanhado a ocorrência, que esta pessoa fique ao lado da mulher e se coloque à disposição para atuar como testemunha. E principalmente: não se calar. Entrar em contato com o motorista do ônibus e, principalmente, acionar a polícia, para que ela possa estar presente, inibir a conduta criminosa e também prender o criminoso”.

| IDNews® | Agência Brasil | Via NMBR |Brasil|

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *