Orientação, fiscalização e autuação para combater as queimadas 

A Câmara realizou Audiência Pública para debater o assunto. O debate foi transmitido pelos canais da TV Câmara


A Câmara realizou, na quinta-feira (26), Audiência Pública para discutir sobre as queimadas urbanas. O debate foi requerido pelo presidente, Aluisio Boi (MDB), após a Tribuna Popular da 63ª Sessão Ordinária, na qual o tema foi explanado, e de acordo com a Lei Municipal nº 7.034/2009 que institui a Semana Municipal de Conscientização, Prevenção e Combate à Prática de Queimadas Urbanas.

Com a proximidade do período de estiagem, o objetivo do encontro foi somar esforços do Legislativo Municipal, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (representada pelo secretário José Carlos Porsani), Guarda Civil Municipal (representada pela comandante Juliana Záccaro), Defesa Civil de Araraquara (representada pelo coordenador Amarildo Callegari), Secretaria Municipal de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública (representada pelo titular da pasta, coronel João Alberto Nogueira Junior) e do Departamento Autônomo de Água e Esgotos – Daae (representado pelo coordenador Leonardo Ciomini).

A audiência foi conduzida pelo segundo secretário da Mesa Diretora da Câmara, Lucas Grecco (União Brasil). “De forma preventiva, buscamos tratar desse assunto de suma importância, que afeta toda a população de Araraquara”, explicou o parlamentar.

O período de estiagem começa em 6 de junho e vai até 30 de setembro. Em 2020 e 2021 foram registradas 3.157 queimadas em Araraquara, com apontamentos de até dez focos ao mesmo tempo. De acordo com o coordenador regional de Proteção e Defesa Civil do Estado de São Paulo, Amarildo Callegari, as previsões para 2022 não são boas e, por isso, é necessário um trabalho coordenado. “Nós estamos trabalhando em três eixos: orientação da população, fiscalização e autuação”, detalhou.

Boi reforçou a importância de um trabalho educativo com a população. “As campanhas e essa audiências são importantes para trazer esclarecimentos para todos os cidadãos de Araraquara. Somente juntos conseguiremos enfrentar esse problema”, reiterou.

Os participantes apontaram a relação entre as queimadas urbanas e a saúde. Primeiramente porque as queimadas podem trazer sérios prejuízos aos pulmões. Além disso, a umidade do ar fica muito baixa e os casos de desidratação são frequentes. Nogueira explicou que a Defesa Civil Municipal emitirá alertas e orientações à população nos dias muitos secos.

Em relação ao combate às queimadas, Porsani destacou que a atuação dos órgãos responsáveis depende muito das denúncias da população.

“Somente assim, podemos atuar. A denúncia é anônima e precisa ser verdadeira para que o trabalho seja mais eficaz”, frisou.

Também estiveram presentes os vereadores Emanoel Sponton (Progressistas), Hugo Adorno (Republicanos) e Paulo Landim (PT).

Praticar queimadas é crime. Caso perceba algum foco de incêndio ou atitude suspeita, denuncie pelo telefone 0800 770 1595. O Corpo de Bombeiros (193) e a Defesa Civil (199) também podem ser acionados.

Para conferir a audiência na íntegra, clique aqui.

| IDNews® | Brasil | Assessoria de Imprensa | Câmara Municipal de Araraquara

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.