Pastor é preso em investigação de incêndio que matou filho e enteado

Pastor é preso em investigação de incêndio que matou filho e enteado
Incêndio aconteceu na casa da família, em Linhares (ES), no dia 21 de abril

7:44 |ES |2018ABR29

pastor Georgeval Alves Gonçalves, de 36 anos, pai de Joaquim e padrasto de Kauã, de 3 e 6 anos, que morreram carbonizados em um incêndio na casa onde moravam em Linhares, no Espírito Santo, foi preso em um hotel na manhã deste sábado (28).

De acordo com a Justiça, Georgeval estava atrapalhando as investigações sobre o caso e por isso foi expedido um mandado de prisão temporária de 30 dias contra ele. O pastor passou por exames no Serviço Médico Legal de Linhares e foi encaminhado à Penitenciária Regional da cidade, segundo o G1.

A casa onde houve o incêndio foi periciada pela terceira vez nessa sexta-feira (27). Peritos, policiais civis e promotores do Ministério Público Estadual participaram dos trabalhos, que duraram quase quatro horas.

Incêndio

O incêndio aconteceu na casa da família no dia 21 de abril. No momento em que as chamas começaram, o pastor George Alves, o filho Joaquim e o enteado Kauã dormiam. A mãe das crianças, Juliana Salles, estava em um congresso em Minas Gerais com o filho mais novo do casal. O fogo atingiu apenas o quarto dos meninos.

O pastor disse que ouviu os gritos dos meninos e tentou entrar no quarto em chamas para socorrê-los.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *