PCdoB pode abrir mão de candidatura para unir esquerda, diz deputado

PCdoB pode abrir mão de candidatura para unir esquerda, diz deputado
Segundo líder do partido na Câmara, deputado Orlando Silva, Manuela D’Ávila pode ser lançada ao governo do Rio Grande do Sul

9:30 |ELEIÇÕES | 2018JUN02 | 

O PCdoB já dá sinais de que pode abrir mão da pré-candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência da República. A legenda avalia apoiar outro nome, como o do presidenciável Ciro Gomes (PDT), e lançar Manuela ao governo do Rio Grande do Sul.

O líder do PCdoB na Câmara, deputado Orlando Silva (SP), afirmou que o partido conversa e se identifica com Ciro, apesar de manter a pré-candidatura de Manuela, e que aceita reavaliar o quadro em plena campanha eleitoral se houver o risco de nenhum presidenciável de esquerda chegar ao segundo turno da eleição presidencial.

“Se, durante o curso da campanha eleitoral, ficar claro o risco de duas candidaturas conservadoras no segundo turno, inevitavelmente a esquerda vai ser obrigada a avaliar a revisão da tática e eventualmente se concentrar em turno de um nome”, disse Orlando Silva, em coletiva de imprensa na capital paulista. “Se houver o risco, seria insano se a esquerda não examinasse a hipótese de construção de uma unidade.”

Há duas semanas, Ciro e Manuela se encontraram e conversaram sobre o cenário eleitoral. O presidenciável do PDT, disse o parlamentar, tem uma avaliação correta das situações econômica e política do Brasil. “Não temos nenhum motivo para retirar a candidatura da Manuela, mas vamos conversar bastante com o Ciro”, declarou.

O deputado avalia que, com base no cenário atual, a campanha no primeiro turno ficará pulverizada em candidaturas próprias de PT, PDT, PCdoB e PSOL. Silva foi um dos deputados que visitaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão, em Curitiba, na última terça-feira, 29. “Senti o presidente Lula embalado e o PT está muito embalado com a ideia de ter uma candidatura do PT”, disse.

A estratégia atual do PCdoB, disse Silva, é lançar Manuela para garantir uma boa quantidade de votos à Câmara e ao Senado, superando a cláusula de desempenho. No segundo turno, garante, os partido de esquerda “vão se encontrar”.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *