Petrobras já demitiu 170 mil funcionários desde início da Lava Jato

Petrobras já demitiu 170 mil funcionários desde início da Lava Jato, os números divulgados pela Folha de S.Paulo mostram que em cada 10 empregados antes da operação da Polícia Federal, 4 foram dispensados

Desde dezembro de 2013, quando se tornaram alvo das investigações da Lava Jato, a Petrobras e suas subsidiárias demitiram 169,7 mil pessoas. Os cortes já alcançam o equivalente a 61% da equipe atual, que até fevereiro de 2016 estava em 276,6 mil funcionários.

No início das investigações eram 446,3 mil pessoas – ou seja, em cada 10 empregados antes da operação, 4 foram dispensados. Os dados divulgados pela Folha de S.Paulo, que utilizou dados do conselho de administração da empresa e de pesquisa nos relatórios publicados pela empresa nos últimos 12 anos.

Os números mostram que, devido ao otimismo com as enormes reservas do pré-sal, a estatal contratou 247,4 mil funcionários entre 2004 e 2013, atingindo seu recorde.

Os cortes tiveram início em 2014, último ano sob a gestão de Graça Foster, quando saíram 74,3 mil funcionários, e se intensificaram sob comando de Aldemir Bendine, que cortou 95,4 mil até agora. A Petrobras foi obrigada a cortar os investimentos para preservar seu caixa e tentar reduzir suas dívidas, que giram hoje ao redor de US$ 100 bilhões.

Em nota, a estatal disse que “está reduzindo seu nível de investimento e gasto operacional, o que acaba refletindo na contratação de serviços e em ajuste nos empregados próprios”.

De acordo com a Folha, os cortes mostram que 85% das demissões ocorreram entre prestadores de serviço que realizavam obras para a companhia. Aliás, muitas obras de grande porte foram paralisadas ou reduzidas por estarem sob investigação.

Noticias

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor - Câmera -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *