Planalto cogita exonerar Torquato após afirmações sobre segurança no RJ

Planalto cogita exonerar Torquato após afirmações sobre segurança no RJ
Para interlocutores de Temer, ministro expôs o presidente e gerou ‘climão’

02NOV2017|  7:38 – Polêmica – Foto: © Reuters / Ueslei Marcelino

Aliados do presidente Michel Temer avaliaram nesta quarta-feira (1º) que as críticas do ministro da Justiça, Torquato Jardim, ao comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro causam desconforto ao Planalto, além de expor o presidente, que vem trabalhando em conjunto com o Estado para reverter a crise na segurança.

 Apesar do Planalto não ter se pronunciado oficialmente contra o ministro, nos bastidores, há quem cogite a possibilidade da exoneração de Jardim caso o desgaste aumente, segundo “O Globo”.

Nessa terça-feira (31), Torquato Jardim afirmou em entrevista que “comandantes de batalhão são sócios do crime organizado”. Sobre a morte do comandante do 3º BPM (Méier), coronel Luiz Gustavo Teixeira, o ministro disse que a versão oficial de que ele foi assassinado durante um arrastão é mentirosa. Segundo ele, Teixeira teria sido executado por um acerto de contas.

“É aquela sensação de bode na sala, claro que foram declarações infelizes. Mas ainda bem que ele não é do núcleo duro do Temer, então não retrata a posição do governo”, minimizou um auxiliar do presidente, que lamentou que a Câmara dê tanta atenção a isso. “É fato que o Torquato vai ficar sangrando, e a pauta da Câmara a partir de segunda-feira vai ser a convocação dele”, concluiu.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *