Polícia prende 42 pessoas por falsificação de atestados médicos

Polícia prende 42 pessoas por falsificação de atestados médicos
Operação aconteceu no Largo 13, em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo

11.15| 09SET2016
Polícia Civil

A Polícia Civil e a Corregedoria Geral da Administração, ligada ao governo Geraldo Alckmin (PSDB), realizaram uma operação no Largo 13, em Santo Amaro (zona sul), na manhã de quinta-feira (8), contra uma quadrilha suspeita de falsificar atestados médicos. No total, 42 pessoas foram detidas, e sete permaneceram presas, de acordo com a polícia.

O corregedor-geral Ivan Francisco Pereira Agostinho diz que a apuração começou em maio, após a corregedoria desconfiar do grande número de atestados entregues pelos servidores públicos do Estado. Em 2015 foram mais de 5 milhões de faltas.

Os agentes fizeram diligências em vários pontos da cidade e descobriram que atestados eram vendidos a partir de R$ 20, dependendo da quantidade de dias. Os criminosos também vendiam por R$ 150 adesivos usados em hospitais (colocados nas blusas de pacientes) para dar mais veracidade.A investigação descobriu que a quadrilha dividia-se em dois grupos: homens carregando placas que abordavam pessoas na rua e os falsificadores em si.

INDICIADOS

Segundo a polícia, dos sete detidos, cinco já foram indiciados por uso de documentos falso e falsificação de documentos. Os outros dois ainda terão os crimes definidos pela polícia.

Agora, a investigação vai atrás dos servidores que compraram os documentos, que também poderão responder por crime de uso de documento falso. Com informações da Folhapress.

Noticias

 

 

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *