Política pública para preservação do patrimônio cultural começa no município

Política pública para preservação do patrimônio cultural começa no município
Especialista do Condephaat destaca prato típico Trem de Milho como referência de bem imaterial para Araraquara

21OUT2017|  6: 22 - Théo Bratfisch - Foto: Théo Bratfisch

Para abrilhantar a abertura da 1ª Semana do Patrimônio Histórico de Araraquara, foi ministrada a palestra “A relevância e importância dos bens tombados” pelo especialista e arquiteto José Antonio Chinelato Zagato, da Unidade de Preservação do Patrimônio Histórico – UPPH, do departamento técnico do Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em 10 de outubro de 2017.

Na ocasião, Zagato para surpresa de todos, ele destacou o prato típico premiado Trem de Milho, como referência de bem imaterial representativo de comidas à base de milho verde ao registro de tombamento de saberes rurais e modos de fazer, a serem atribuídos ao distrito de Bueno de Andrada em Araraquara no Estado de São Paulo.

Concluiu-se que política pública para preservação e conservação do patrimônio cultural começa pelo tombamento de bens materiais e o registro de bens imateriais em âmbito municipal por espontaneidade e com critérios administrativos previstos pelo Conselho municipal para preservação do patrimônio em se tratando do órgão público deliberativo da prefeitura municipal ou não existe política pública para tanto.

Na foto, José Antonio Chinelato Zagato, arquiteto do Condephaat, entre o presidente da ABATur – Associação de Bueno de Andrada para Cultura e Turismo Rural, Théo Bratfisch e o arqueólogo professor doutor Robson Rodrigues da Fundação Araporã.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *