Presidente da Câmara está ‘mal informado’, diz Jucá

Presidente da Câmara está ‘mal informado’, diz Jucá
Declaração foi dada após Rodrigo Maia afirmar que PMDB estaria assediando potenciais membros do DEM

22SET2017|  8:33 - Impasse - Foto: © Edilson Rodrigues/Agência Senado

Olíder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta quinta-feira, 21, que o PMDB não tem assediado outros parlamentares e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está “mal informado”. Segundo Jucá, o partido – ou o MDB, nome da sigla a partir de 04 de outubro – é que está sendo procurado porque é “uma marca muito forte”.

 “Não estamos assediando ninguém, ao contrário. Mas a marca MDB, toda a sua história, todo o trabalho que estamos fazendo de fortalecimento, reconstrução do partido, com muitos companheiros, é uma marca muito forte que atrai muita gente”, disse o senador em entrevista à TV Estadão. “O Rodrigo Maia está mal informado.”

Para Jucá, que é presidente do PMDB, “com o fim das coligações se consumando”, deputados de partidos pequenos devem buscar abrigo em legendas maiores. “Vão procurar outros partidos, o PSDB, o PSB…

O plenário da Câmara adiou de 2018 para 2020 a entrada em vigor do fim das coligações para as eleições de deputados e vereadores. O texto inicial, relatado pela deputada Shéridan (PSDB-RR), previa a medida já para as próximas eleições. Os deputados, no entanto, fizeram um acordo e aprovaram um destaque do PPS para que a medida comece a valer depois.

Jucá também comentou a tramitação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer na Câmara após a decisão do Supremo Tribunal Federal, que negou o pedido da defesa de suspensão da acusação formal. De acordo com o senador, Temer e a coordenação política do governo têm consciência “da inépcia da denúncia”.

Comunicação

Para Jucá, a culpa da impopularidade recorde do presidente é a comunicação do governo. “Quando a nova lei trabalhista começar a valer no dia 11 de novembro, o nível de emprego vai aumentar ainda mais. Temos resultado para mostrar. A impopularidade do presidente se dá pela falta de boa comunicação do governo, a gente reconhece isso. Depois, pela distorção do processo de debate e deste tipo de acusação”, afirmou.

O senador peemedebista afirmou ainda que “há uma espécie de onda contra” o presidente. “Mas a situação econômica estará muito melhor para o ano e o reconhecimento do governo Michel virá ao final do governo Michel e não durante o processo de votação.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *