Presidente do STF dá 30 dias para que investigação sobre Aécio seja concluída

Presidente do STF dá 30 dias para que investigação sobre Aécio seja concluída
   PF e PGR pediram 60 dias. Ministra deu 30 ‘para evitar dilações processuais’. Senador é investigado por ter recebido R$ 50 milhões de forma supostamente ilícita. Defesa diz que doações foram legais

14:39|JUSTIÇA/STF |2018JUL14| 

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, deu mais 30 dias para conclusão de uma das investigações sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) na Operação Lava Jato, com base nas delações da Odebrecht.

No inquérito, o senador é investigado por um suposto pagamento no valor de R$ 30 milhões da Odebrecht para  influenciar no andamento dos projetos hidrelétricos do Rio Madeira – as usinas de Santo Antônio e Jirau.. Conforme o inquérito, a Andrade Gutierrez teria dado mais R$ 20 milhões, totalizando R$ 50 milhões em vantagens indevidas.

No inquérito, o senador é investigado por ter supostamente recebido R$ 30 milhões da Odebrecht para influenciar o andamento dos projetos hidrelétricos do Rio Madeira – as usinas de Santo Antônio e Jirau. Conforme o inquérito, a Andrade Gutierrez teria dado mais R$ 20 milhões, totalizando R$ 50 milhões em supostas vantagens indevidas.

Quando o inquérito foi aberto, no ano passado, a assessoria do senador informou que os delatores das empreiteiras foram “unânimes” ao dizer que as doações realizadas “não envolveram nenhum tipo de relação ilícita, propina ou contrapartidas”.

A Polícia Federal e a Procuradoria Geral da República (PGR) pediram 60 dias de prazo para conclusão do inquérito. No entanto, de acordo com o G1, Cármen Lúcia determinou que a investigação seja concluída em 30 dias “para evitar dilações processuais indevidas”.

A presidente do STF, no entanto, considerou que a investigação deve ser concluída em 30 dias “para evitar dilações processuais indevidas”.

Embora Fachin seja o relator, a decisão sobre a prorrogação foi de Cármen Lúcia porque o parecer da PGR chegou às vésperas do recesso de julho e ela é a ministra de plantão no tribunal.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *