Primeiro dia de Rock in Rio gera 34 toneladas de lixo

Primeiro dia de Rock in Rio gera 34 toneladas de lixo

| IDNews | Agência Brasil | Rio de Janeiro | Léo Rodrigues

Mais de 1,1 mil profissionais vão trabalhar na limpeza do evento

IDN/Cultura

Um balanço realizado pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), estatal vinculada à prefeitura carioca, aponta que foram recolhidas 34 toneladas de lixo no primeiro dia do festival Rock in Rio. Deste total, 31 toneladas foram retiradas do interior da Cidade do Rock e o restante na área externa do local do evento.

Os resíduos recicláveis, que somam quase 13 das 34 toneladas de lixo, estão sendo destinados às cooperativas de catadores credenciadas ela Comlurb nas centrais de triagem nos bairros de Irajá e Bangu. É a segunda edição que a estatal municipal é contratada pela produção do Rock in Rio para executar o serviço de limpeza. Foram disponibilizados 1.143 garis.

A Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses do município (Subvisa) também divulgou relatório dos seus trabalhos no primeiro dia evento. Foram realizadas 65 fiscalizações e quatro estabelecimentos terminaram multados. Uma das autuações foi por alimento sem procedência identificada, que resultou no descarte de 10 quilos de pães.

Outras duas irregularidades apuradas dizem respeito a falta de ponto de água e ausência de lavatório para os trabalhadores. A quarta multa foi aplicada em um restaurante que tinha funcionários que não passaram pelo curso gratuito de capacitação de higiene para manipulação de alimentos, como exige a legislação municipal. A Subvisa informou que o número de infrações foi inferior ao do primeiro dia do último Rock in Rio, ocorrido em 2017, mas não deu detalhes de quantos estabelecimentos foram autuados na ocasião.

Shows

Os shows do primeiro dia do evento tiveram início com a cantora Lellê, ex-vocalista do Dream Team do Passinho, que se apresentou no Palco Sunset juntou com a portuguesa Blaya. Ambas fizeram uma homenagem à vereadora carioca Marielle Franco, assassinada em março de 2018. Um trecho de um dos últimos discursos que a parlamentar proferiu na Câmara Municipal do Rio foi reproduzido enquanto sua imagem foi colocada no telão.

O primeiro dia do Rock in Rio teve ainda um momento de emoção do rapper brasileiro Mano Brown que trouxe ao palco um ídolo: Bootsy Collins, ex-parceiro de James Brown e um dos principais nomes do funk e do soul norte-americano. O artista que fechou as apresentações foi Drake. Ele ainda protagonizou uma polêmica ao vetar a transmissão do seu show pelo canal Multishow, parceiro do evento. O assunto se tornou um dos mais comentados nas redes sociais, onde fãs manifestaram frustração com a decisão do rapper norte-americano.

O Rock in Rio prossegue até amanhã (29) e faz uma pausa, com a programação sendo novamente retomada entre 3 e 6 de outubro. O evento ocorre na Cidade do Rock que foi montada no Parque Olímpico, no bairro Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

São cerca de 250 shows. Sobem ao palco hoje (28) as bandas brasileiras Detonautas, Titãs, CPM22 e Raimundos, entre outras. Entre as atrações internacionais estão os grupos Whitesnake, Weezer e Foo Fighters (confira a programação ao final da matéria). Todas as atrações se encerram às 4h da manhã.

Os organizadores esperam um público de 100 mil pessoas por dia, totalizando 700 mil ao todo. De acordo com uma pesquisa divulgada nessa semana pelo Sindicato dos Meios de Hospedagens do Município do Rio de Janeiro (Hotéis Rio), 78% dos quartos da rede hoteleira do Rio de Janeiro já estão ocupados para a primeira semana do Rock in Rio e 84% para a segunda semana.

* colaborou Raquel Júnia, repórter da Rádio Nacional no Rio de Janeiro

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *