Professores da Unesp pedem apoio para manutenção de programa educacional

Professores da Unesp pedem apoio para manutenção de programa educacional
Os professores pediram aos parlamentares apoio para a manutenção do …

01NOV2017|  7:36  –  IMPRENSA CAM – Foto: Câmara Municipal de Araraquara

Muitos professores e pesquisadores vêm se manifestando na mídia em relação aos recentes cortes federais nos recursos destinados a educação e ciências. A nossa cidade não está imune ao problema, como bem salientaram os professores Eva Aparecida da Silva e Francisco José Carvalho Mazzeu, ambos da Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista (Unesp), na Tribuna Popular da 41ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal, realizada nesta terça-feira (31).

Os professores pediram aos parlamentares apoio para a manutenção do Programa Institucional de Iniciação à Docência (Pibid), um projeto implantado há dez anos, que atende 16 escolas e cerca de 10 mil estudantes em Araraquara. Como tem acontecido com muitos programas, ele corre o risco de ser cortado. “Recentemente, foi anunciada uma nova política de formação de professores pelo Governo Federal, e a continuidade do Pibid não está definida”, explicou o Mazzeu.

O Pibid faz uma ponte entre a universidade e as escolas da educação básica, com a finalidade de despertar a vocação dos universitários, além de promover formação inicial e continuada para esses alunos, que, por sua vez, auxiliam os professores e estudantes da rede de ensino pública em suas atividades. Os subprojetos atualmente em desenvolvimento abrangem as áreas de Ciências Sociais, Pedagogia, Letras, Química e Interdisciplinar. “Achamos importante que a sociedade conheça esse programa, para que entenda que é relevante e precisa ser mantido”, acrescentou o docente.

“Estudos demonstram que os jovens não querem mais ser professores. De cada 100 estudantes que ingressam na universidade em áreas relacionadas à docência, 51 concluem o curso e apenas 27 vão para o magistério”, informou Mazzeu. “Os professores de matemática são praticamente uma espécie em extinção. Pode haver um ‘apagão’ de professores no Brasil, e não sei avaliar a seriedade disso”, alertou. “Além do problema do salário, há a questão da valorização do professor, uma profissão que desde a universidade não tem o mesmo status de outras, como a medicina. O professor, porém, é essencial para que esses outros profissionais sejam formados.”

Destacando a importância do Pibid para valorizar a profissão do professor desde a universidade, Eva solicitou aos vereadores “apoio na luta em prol da continuidade do programa, sem cortes, da parte do Governo Federal”. A Casa de Leis encaminhará ao Ministério da Educação e à Presidência da República uma moção de apoio à manutenção do programa. Além disso, as bancadas comprometeram-se a entrar em contato com os deputados federais de seus respectivos partidos, solicitando o engajamento a favor do Pibid.

Fotos disponíveis no Flickr: https://flic.kr/s/aHskwbeyBv

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *