Próxima parada: parques do Sul é tema do Caminhos da Reportagem

Próxima parada: parques do Sul é tema do Caminhos da Reportagem

| IDNews | Agência Brasil | Brasília| Ana Graziela Aguiar

IDN/Brasil/Reportagem

 

 

Paisagens exuberantes, araucárias centenárias, aventura. Assim é a Região Sul do Brasil. Além de cidades charmosas e acolhedoras, a região também abriga unidades de conservação da natureza e o maior conjunto de cânions da América Latina. Nesta viagem, a equipe do Caminhos da Reportagem, programa da TV Brasil, conversou com moradores e turistas, praticou atividades ao ar livre e, agora, vai mostrar os encantos da natureza desse pedacinho do Brasil. O programa vai ao ar nesta terça-feira, às 21h30.

Na Região Sul, foram visitados dois Parques Nacionais – Aparados da Serra e Serra Geral, e duas Florestas Nacionais (Flonas) – Canela e São Francisco de Paula. O Brasil tem hoje mais de duas mil unidades de conservação como essas, federais, estaduais ou municipais. São 250 milhões de hectares de natureza preservados. “Você tem um espaço aqui que vai estar disponível para as futuras gerações virem conhecer o que é uma araucária, como se deve fazer um manejo sustentável. Outra coisa é a atividade em contato com a natureza, nessa questão do uso público, todos os aspectos que a gente tem desde a evolução em contato com a natureza e a falta que isso faz hoje em um ambiente cada vez urbanizado e artificial. Sem contar os serviços ecossistêmicos que essa unidade faz todos os dias, desde nascentes de água até a purificação, depuração dos cursos de água”, afirma Antônio César Caetano, chefe da Flona de Canela.

Cascata do Caracol, em Canela – Divulgação TV Brasil
E é justamente por essa unidade de conservação que começa a viagem. A Floresta Nacional de Canela fica a poucos quilômetros do centro da cidade. Ali é desenvolvido o projeto Curiaçu, criado por estudantes da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UFRS) e destinado à educação ambiental e à preservação da floresta de araucárias. “A gente trabalha em cima de duas bases teóricas, que são a empatia e a topofilia. A topofilia é um termo da geografia humana e se refere a um apego afetivo a um lugar. Somente laços afetivos são efetivos, então as pessoas precisam conhecer esses lugares, precisam criar um vínculo com eles para, aí sim, partir para a preservação”, explica o estudante Demétrio Andrade Neto, que atua no projeto.

Uma das maiores atrações turísticas do município é o Parque do Caracol, uma unidade de conservação estadual que recebe 2,5 milhões de turistas todos os anos. Próximo ao parque fica o Castelinho, casa centenária transformada em um museu dedicado à preservação da cultura e da culinária alemãs.

Caminhos da Reportagem também visitou a cidade de São Francisco de Paula. Com pouco mais de 20 mil habitantes, o município conta com natureza exuberante. Sua floresta nacional reúne diversas espécies de aves e árvores com mais de 500 anos.

Os parques de Aparados da Serra e Serra Geral, localizados nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, também fazem parte da rota das araucárias. Por ali, a natureza abriga dez cânions, entre eles o Itaimbezinho, o Malacara e o Fortaleza, com paredões de até 1.200 metros de altura. Em parte dessa região, a aventura é garantida: é possível fazer trilhas a pé e de quadriciclo, passeio de balão, tirolesa e rapel.

Ana Cláudia Raupp mora em Praia Grande (SC). Decidiu conhecer melhor a sua região depois que várias pessoas perguntaram sobre as trilhas e as paisagens. Após ver de perto os paredões do Cânion Itaimbezinho e fazer a trilha do Boi, ficou encantada. “Achei maravilhosa. A paz de espírito é muito grande, tu te reencontras novamente. Aqui é um lugar que não tem explicação”, afirma.

Edição: Graça Adjuto

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *