Chuva piora situação às margens do Córrego do Ouro

Chuva piora situação às margens do Córrego do Ouro

Com o registro de 110 milímetros de chuva nos primeiros 18 dias de fevereiro, moradores de casas vizinhas ao trecho da Avenida Augusto Munhoz Peres entre a Rua Aurélio Borsari e Avenida Neuza Held Cordeiro, no Yolanda Opice, região que também faz fundos com o Cemitério da Ressurreição, voltaram a sofrer com a erosão as margens do Córrego do Ouro.

O vereador Doutor Lapena (PP) sugeriu no mês passado uma obra de proteção, mas nada foi feito. “A forte chuva que caiu nesta semana fez a situação do local piora. O nível da água causou mais desmoronamento e danificou áreas particulares”, diz o vereador reforçando o pedido e pedindo urgência no combate da erosão.

O parlamentar pediu, ainda, que a Prefeitura negocie com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) a possibilidade de realizar obras de combate a erosão e até mesmo proteção de margem do córrego. O órgão federal já havia sido notificado em 15 de novembro do ano passado por lixo acumulado na galeria de água. “Esse trecho chegou a ser interditado e um reparo foi feito, mas não resolveu”, diz o vereador.

Câmara Municipal
i_d_P&B

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *