Teste com desligamento de radares no Recife começa nesta quarta-feira (1) 

Teste com desligamento de radares no Recife começa nesta quarta-feira (1)
   Radares de velocidade do Recife serão desligados nos horários de pico por 30 dias, na tentativa de melhorar a fluidez do trânsito

8:08 |FOLHA DE PERNAMBUCO |2018JUL01| - Foto: ©Rafael Furtado
Os radares de fiscalização de velocidade do Recife serão desligados a partir desta quarta-feira (1) nos horários de pico, das 6h às 8h30 e das 17h30 às 19h. A iniciativa termina no dia 30 de agosto e faz parte de um teste da Prefeitura para avaliar se o tráfego de veículos no Recife vai fluir com mais rapidez. Das 77 lombadas eletrônicas que funcionam na cidade, somente as três que ficam no Bairro do Recife não serão desligadas. A medida não altera a fiscalização eletrônica de ultrapassagem de faixa de pedestres e de uso irregular da Faixa Azul. O teste vai começar no mesmo dia do retorno às aulas das escolas particulares.

A Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife (Semoc) informou, em nota, que o desligamento dos equipamentos nos horários de pico foi proposto pelo vereador Marco Aurélio, por meio de um projeto de lei aprovado na Câmara, em junho de 2017. A proposta foi vetada pela Prefeitura, que alegou a necessidade de realização de análise técnica. Ainda segundo a Semoc, para evitar que o veto fosse derrubado pelos vereadores e a medida entrasse em vigor sem esse estudo, a PCR propôs a realização do teste.

A secretaria informou ainda que a CTTU vai acompanhar de perto esse período e, caso sejam constatados danos à mobilidade e aumento nos índices de acidentes, a fiscalização será retomada normalmente ao final dos 30 dias.

Taxista há 25 anos, Valter Leandro, espera que a medida melhore o trânsito no Recife, mas acredita que deve sempre haverfiscalização. “O grande problema do trânsito aqui em Recife é o motorista, muita falta de educação”, disse. “Se as pessoas respeitassem as leis e trafegassem como se não estivessem sozinhas, o trânsito fluiria bem mais”, afirmou.

Já o caminhoneiro Alecsandro Souza, 42 anos, não acredita que o trânsito melhore com a medida. “É difícil rodar no Recife nas condições normais e eu acho que esse desligamento só vai piorar, porque as pessoas vão andar agora sem respeitar os limites de velocidade”, declarou. “Os motorista aqui na cidade são um pouco mal-educados, e desligar os poucos controles que se tem pode até ser perigoso”, acredita o motorista.

De acordo com o engenheiro civil Stênio Cuentro, “a medida [desligamento dos radares] é ineficaz e não vai melhorar a fluidez do trânsito. A velocidade média que um carro tem ao se deslocar por Recife no horário comercial quase nunca supera os 20 km/h e o desligamento não vai fazer com que essa média aumente”, disse.

Para Cuentro, uma ação que teria mais chances de trazer melhorias ao trânsito seria a substituição dos semáforos que estão obsoletos e têm programação fixa por semáforos inteligentes. A Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo) também desaprova o teste.

A reportagem entrou em contato com a CTTU para questionar sobre a localização das 74 lombadas que serão desligadas. Também foi perguntado se haverá alguma campanha de divulgação nesse período de teste. O órgão informou que irá se posicionar posteriormente, por meio de nota, e não respondeu às perguntas.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *