Toffoli pede perícia médica em Picciani para avaliar prisão domiciliar

Toffoli pede perícia médica em Picciani para avaliar prisão domiciliar
Defesa do deputado alega que o parlamentar, após ter sido submetido a procedimento cirúrgico em decorrência de um câncer, sofre de incontinência urinária, com frequentes infecções

12MAR2018|  17:38 - Habeas Corpus  - Foto:  ©  Fernando Frazão / Agência Brasil

Após os advogados de Jorge Picciani, ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), entrarem com um habeas corpus, no Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo a prisão domiciliar do deputado, o ministro Dias Toffoli, relator do caso na Corte, determinou uma perícia médica para avaliar o estado de saúde do político.

Ele foi preso na Operação Cadeia Velha, acusado de participar de um esquema de propinas no setor de transporte público.

A defesa de Picciani sustenta que o parlamentar, após ter sido submetido a procedimento cirúrgico de retirada da bexiga e próstata, em decorrência de um câncer, sofre de incontinência urinária, com frequentes infecções. A prisão domiciliar garantiria o acesso aos exames médicos pós-operatórios que precisaria fazer.

“Levado ao cárcere, o ambiente insalubre e impróprio para pacientes que demandam cuidados específicos trouxe à tona permanente infecção urinária, acompanhada de incontinência”, afirma a defesa.

Picciani está preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, zona norte do Rio, desde o fim do ano passado.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *