Universitário agredido por PM passa por cirurgia de quatro horas

Universitário agredido por PM passa por cirurgia de quatro horas
Mateus Ferreira da Silva agredido por um policial militar durante ato da greve geral em Goiânia

30ABR2017| 12h20 - Protesto - Mateus F da Silva

Mateus Ferreira da Silva, de 33 anos, agredido por um policial militar durante ato da greve geral em Goiânia, em Goiás, passou por cirurgia neste sábado (29). A intervenção, que durou cerca de 4 horas, teve o objetivo de reparar os ossos frontais no rosto do estudante universitário . Mateus da Silva foi alvejado por um cassetete.

O boletim médico divulgado pelo Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), neste domingo (30), atesta que o estado de saúde do universitário ainda é considerado grave. O documento informa ainda que não há previsão de novas cirurgias.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado afirmou em nota, que “condena veementemente as agressões” e defendeu o “direito constitucional e legítimo” de se manifestar, “desde que [de forma] pacífica e ordeira”.

De acordo com o comunicado, a PM abriu investigação para apurar a atuação dos policiais no caso. “Uma vez comprovada a autoria, [a secretaria] será rigorosa na punição administrativa e no encaminhamento para a esfera judiciária”, afirmou a pasta em nota.

Leia o boletim médico

“Estado de saúde: grave. Paciente permanece internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sedado e intubado. Foi submetido a procedimentos cirúrgicos por aproximadamente quatro horas, na tarde de ontem (29), com as equipes de Neurocirurgia e Bucomaxilofacial para reparação dos ossos frontais. Até o momento, não há previsão de novas cirurgias.”

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *