Lewis Hamilton dominou o primeiro treino livre em Interlagos

Os últimos dias foram extremamente conturbados para Lewis Hamilton. O tricampeão do mundo postergou em um dia sua viagem ao Brasil supostamente por passar mal, mas, segundo a polícia de Mônaco, o piloto da Mercedes sofreu um acidente de trânsito após “festas pesadas e pouco sono” e bateu em três carros. Mas mesmo depois de ter chegado ao Brasil demonstrando abatimento, Hamilton mostrou que nada disso abalou sua pilotagem. Na manhã desta sexta-feira (13), Lewis dominou o primeiro treino livre do GP do Brasil, em Interlagos, e colocou mais de 0s5 de vantagem para seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, abrindo o fim de semana na frente em São Paulo.

Sebastian Vettel colocou a Ferrari em terceiro lugar nesta manhã, enfiando quase 0s3 de vantagem para seu ex-companheiro de equipe, Daniel Ricciardo, da Red Bull. Kimi Räikkönen fechou o rol dos cinco primeiros em São Paulo, enquanto Felipe Nasser foi o melhor brasileiro, em 14º. Felipe Massa fechou os trabalhos no primeiro treino livre apenas em 17º.

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP do Brasil de F1

Às 10h em ponto, começava o fim de semana do 43º GP do Brasil de F1. Os pilotos abriram o primeiro treino livre em Interlagos com a execução das primeiras voltas de instalação e checagem dos carros e da pista, que marcava 37ºC de temperatura. Alguns deles deixaram os boxes com sensores para a realização de testes aerodinâmicos. A Mercedes, por sua vez, testava um duto de ar frontal, uma novidade para Interlagos.

O primeiro a abrir volta rápida em Interlagos foi Max Verstappen, que já tem experiência na pista por ter participado do primeiro treino livre no ano passado. O piloto mais jovem da história da F1 marcou 1min17s966. Sainz seguiu o companheiro de equipe e também foi para a pista, que esquentou depois que as Mercedes deixaram os boxes do circuito paulistano.
E foi aí que Rosberg deixou a concorrência para trás ao marcar 1min15s940. O alemão começou o fim de semana como grande favorito à vitória em Interlagos. O alemão triunfou em São Paulo no ano passado e também vem de vitória na última corrida realizada, no México, há duas semanas.

Mas mesmo depois de Rosberg melhorar sua marca e anotar 1min15s124, Hamilton apareceu em seguida para mostrar que estava mais descansado depois de ter se mostrado bastante abatido na última quinta-feira. O tricampeão do mundo foi 0s022 mais rápido que Rosberg e se colocou na liderança da sessão, com Vettel em terceiro, Verstappen em quarto e Daniel Ricciardo fechando o top-5. Massa e Nasr ainda não haviam marcado tempo com 20 minutos de sessão.

Foi aí que Nasser cravou 1min17s693 para se colocar provisoriamente em 12º. Pouco depois da passagem de Nasr por Interlagos, Hamilton quebrou a barreira de 1min14s  ampliou para quase 0s3 a vantagem para Rosberg ao registrar 1min14s675. Chamava a atenção o quinto e sexto lugares provisórios de Fernando Alonso e Jenson Button, respectivamente. Mas havia mais por vir do treino.

Tanto que, pouco depois, Hamilton melhorou seu tempo ao anotar 1min14s451, enquanto Massa vinha em 14º lugar, duas posições à frente de Nasr. E então, todos os pilotos voltaram aos boxes para fazer a devolução do jogo extra de pneus médios na primeira meia hora da sessão em São Paulo.
A primeira análise indicava que não havia surpresas: as Mercedes na frente com a Ferrari vindo logo atrás, mas seguida não pela Williams e sim pela Red Bull, em forma muito boa nesta fase final de campeonato. Sergio Pérez aparecia em quinto, entre Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat, e Nico Hülkenberg em sétimo, indicando a Force India como quarta força, ao menos no começo do fim de semana no Brasil.

Kimi Räikkönen foi o cara que quebrou o silêncio em Interlagos ao acelerar na sequência do treino. Foi neste giro que o finlandês subiu para quarto lugar na tabela dos tempos em São Paulo, atrás só de Vettel, Rosberg e do líder, Hamilton.
Ao longo da sessão, as equipes se colocavam frente a dificuldades, sobretudo com a baixa aderência do asfalto, o que era normal, considerando o longo tempo sem atividades de pista em Interlagos. Assim, a expectativa era de evolução constante até o momento da corrida, no domingo.

Enquanto as Mercedes seguiam nos boxes, a Ferrari emendava uma boa sequência de voltas rápidas, sobretudo com Räikkönen. O finlandês ficou a menos de 0s1 do tempo de Hamilton e subiu para terceiro lugar, superando Vettel, que caiu para quinto quando foi batido também por Max Verstappen. Aí, com 37 minutos restantes para o fim da sessão, os carros prateados voltaram à pista, a começar por Rosberg.
Mas foi Vettel, com um stint completado com pneus médios novos, quem tomou a ponta da Mercedes. O alemão anotou 1min14s233 e assumiu a liderança da sessão, deixando Hamilton e Rosberg para trás. Só que Nico não deixou o compatriota sequer curtir o gostinho de se ver como ponteiro do treino, já que marcou 1min14s090 para colocar novamente a Mercedes na frente.

Só que Hamilton fez uma volta muito melhor em relação a Rosberg e o superou em mais de 0s5 no começo da meia hora final de treino em Interlagos. Com 1min13s543, o tricampeão do mundo voltou a se colocar na frente e com um tempo que parecia ser imbatível naquele momento em São Paulo. Mas mesmo assim, o britânico se queixava de vibrações em seu W06 Hybrid.

A fase final da sessão foi dedicadda pela maior parte de pilotos e equipes a testes com configuração de corrida e, naturalmente, os tempos de volta não foram o bastante para uma mudança considerável de posições na tabela. A Williams, por exemplo, levou Bottas e Massa à pista para uma sequência bastante forte. O finlandês ocupava a oitava colocação, com Massa aparecendo em 16º, duas posições à frente de Nasr, que também seguia na pista.

Na entrada da Curva do Lago, Räikkönen perdeu o controle da sua Ferrari e rodou, escapando para a brita. Mas logo o piloto voltou à pista para recolher de volta aos boxes. Massa também tinha dificuldades de aderência na entrada do S do Senna na fase final da sessão, que acabou tendo mesmo como líder Hamilton, que mostrou que os problemas extrapista nesta semana não atrapalharam em nada sua pilotagem em São Paulo.

Fernando Silva
Grande Prêmio

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *