Policia

Câmera corporal registra PM de SP atirando contra suspeito, que morre

O homicídio foi registrado pela câmera que o PM utilizava presa ao seu uniforme. O vídeo mostra o homem em uma viela de terra batida. Ele aparece de costas para o PM, e então é possível ouvir uma sequência de tiros. Baleado, o homem cai no solo e, ao cair, derruba vários objetos, entre eles algo que parece ser um revólver.


Um homem foi morto durante uma ação da Polícia Militar em uma favela no Jardim Paulistano, região da Brasilândia, zona norte da capital, na manhã de quarta-feira (8).

O homicídio foi registrado pela câmera que o PM utilizava presa ao seu uniforme. O vídeo mostra o homem em uma viela de terra batida. Ele aparece de costas para o PM, e então é possível ouvir uma sequência de tiros. Baleado, o homem cai no solo e, ao cair, derruba vários objetos, entre eles algo que parece ser um revólver.

Em nota, a SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou que o caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e pela Polícia Militar.

“Os policiais apuravam uma denúncia de tráfico de drogas, na viela rua dos Coqueiros, no Jardim Paulistano, quando foram surpreendidos por suspeito armado com um revólver calibre 38. Houve a intervenção e o homem foi atingido. Ele foi socorrido ao Hospital Geral de Taipas, mas não resistiu”, disse a SSP.

A imagem da câmera do policial autor do disparo passou a circular em grupos de WhatsApp na tarde desta quinta-feira (9).

Segundo o boletim de ocorrência do caso, PMs da Força Tática do 18° batalhão realizavam monitoramento em um ponto conhecido por tráfico de drogas quando avisaram um suspeito em posse de uma mochila. Ainda de acordo com os PMs, ao notar a presença da equipe o suspeito correu.

Policiais ainda tentaram fazer a abordagem, mas o homem conseguiu fugir. Uma segunda pessoa então foi abordada na porta da residência dela.

Na sequência, ainda de acordo com a versão dos policiais, um homem “estava descendo umas das vielas ali existes, em posse de um revólver cal. 38 (numeração suprimida) com 6 munições intactas, onde o [nome do soldado] efetuou 11 disparos e o [nome do soldado] efetuou 1 disparo para cessar o risco iminente”, diz trecho do documento.

O homem chegou a ser socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e foi levado até o pronto-socorro Taipas, mas não resistiu aos ferimentos.

O homem morto foi identificado depois como Venâncio Vieira dos Santos Neto. O boletim de ocorrência o aponta como “integrante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital)”. Ele era considerado foragido do sistema prisional, onde deveria cumprir pena por roubo até 2042, e segundo o BO tinha várias passagens pela polícia.

“As armas envolvidas na ocorrência foram apreendidas e encaminhadas à perícia, bem como a bolsa do suspeito que continha dinheiro em espécie e anotações do tráfico de drogas. O homem foi identificado como integrante de uma facção criminosa e estava foragido desde janeiro de 2024, após não retornar da saída temporária. Foram solicitados também exames periciais ao Instituto de Criminalística e ao Instituto Médico Legal”, acrescentou a nota da SSP.

|IDNews® | Folhapress | Beto Fortunato |Via NBR | Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *