Desempregado à espera de cirurgia vive há dois meses em aeroporto “Minha família é de baixa renda, família humilde, não tem condições de me ajudar”, relatou o homem de 46 anos

Desempregado à espera de cirurgia vive há dois meses em aeroporto
“Minha família é de baixa renda, família humilde, não tem condições de me ajudar”, relatou o homem de 46 anos

11DEZ2017|  6:48 - Fortaleza   - Foto:  © Reprodução/TV Verdes Mares

O garçom desempregado José Irismar Gomes, de 46 anos, mora há quase dois meses no saguão do Aeroporto Internacional de Fortaleza. Em entrevista ao G1, ele contou que está aguardando uma cirurgia, pois sofre de uma hemorragia gastrointestinal e também perdendo a visão de um olho.

Longe da família, Irismar diz que não tem a ajuda de ninguém. “Minha família é de baixa renda, família humilde, não tem condições de me ajudar. Tenho que me virar como posso”, disse o homem que é natural de Ipueiras, a 300 quilômetros de Fortaleza.

“São 50 dias ou 53 dias vivendo dessa forma. Neste mesmo canto. Todos os dias. Quando sinto fome, desço e peço comida para alguém e sempre eles não dão. Só como o que sobra sobre as mesas. Tenho que obedecer às normas da Infraero”, relatou.

O garçom tem dormido no chão e usa um lençol, uma toalha e algumas roupas doadas. Ele disse ainda que gostaria de passar o Natal em casa com a família. “Queria muito passar o Natal em casa. Espero solidariedade do povo cearense. Preciso dessa operação do olho esquerdo e a endoscopia.”

A Secretaria da Saúde do Estado informou que Irismar chegou à emergência do Hospital Geral de Fortaleza em 28 de novembro de 2017. A orientação é de que Irismar procure a emergência de qualquer hospital.

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *