Doria diz que governadores devem endurecer restrições contra Covid-19 no vácuo do governo federal

Doria diz que governadores devem endurecer restrições contra Covid-19 no vácuo do governo federal

O governador disse que a semana atual é a que tem os piores índices desde o começo da pandemia no país, em fevereiro de 2020


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta terça-feira (2) que os governadores devem adotar medidas mais restritivas nos próximos dias para combater a pandemia do coronavírus Sars-CoV-2 caso o governo federal não proponha uma coordenação nacional de enfrentamento da Covid-19.

“Se o governo federal não oferecer hoje uma resposta concreta, a partir de amanhã os governadores dos estados seguirão fazendo com mais intensidade as suas ações para compra de vacinas, seringas e agulhas e implementando medidas restritivas, que certamente terão de ser adotadas ao longo desses próximos dias”, afirmou Doria.

O governador disse que a semana atual é a que tem os piores índices desde o começo da pandemia no país, em fevereiro de 2020. “As duas próximas semanas serão as mais difíceis no combate ao vírus no Brasil como um todo”, disse.

Segundo Doria, todos os governadores têm manifestado preocupação com o aumento da incidência da infecção pelo coronavírus, com a ocupação de leitos primários e de UTI e com o número de óbitos.

Na segunda-feira (1º), o Brasil completou 40 dias com mais 1.000 mortes de média móvel. O valor da média também foi recorde, pelo terceiro dia consecutivo, chegando a 1.223.

“Antes de termos uma situação caótica no país, nós temos de ter uma ação centralizada do governo federal, que até hoje não o fez. O governo seguiu muito mais as orientações negacionistas do presidente da República do que a orientação sanitária dos especialistas”, disse.

Mesmo com os números da pandemia indicando situação crítica em São Paulo, o estado tem menos restrições do que já teve em alguns momentos do ano passado. Segundo o governador, a decisão final sobre endurecer ou relaxar o restrições cabe ao Centro de Contingência do Coronavírus, um painel de especialistas que acompanha os dados do estado.

“Vamos continuar seguindo as orientações dos especialistas. O que eles decidirem hoje, vamos anunciar amanhã”, afirmou.

As declarações de Doria foram feitas em uma entrevista coletiva concedida à imprensa no posto de vacinação drive-trhu aberto nesta terça (2) no estádio do Morumbi (zona sul). Segundo Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo, são 468 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que fazem a vacinação contra a Covid-19 atualmente na cidade –84 delas contam com o sistema drive-thru.

Além do posto no Morumbi, o Memorial da América Latina, na Barra Funda (zona oeste) recebeu um drive-trhu nesta terça (2). O posto do estádio do Pacaembu, que registrou longas filas durante o fim de semana, será desativado na quarta (3) com o início das obras de reforma do estádio, informou o secretário.

A partir da quarta (3), o estado deve iniciar a imunização dos idosos de 77 a 79 anos de idade. Pessoas com 80 anos ou mais podem procurar os postos de vacinação em qualquer momento. Um pré-cadastro pode ser feito atrávés da página de internet vacinaja.sp.gov.br para reduzir o tempo de espera na fila.

| IDNews® | Folhapress | Via Notícias ao Minuto |Brasil

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *