Doutorado no IQUnesp desenvolve detectores nanoestruturados em vinhaça de cana de açúcar

Doutorado no IQUnesp desenvolve detectores nanoestruturados em vinhaça de cana de açúcar
A vinhaça de cana-de-açúcar é um coproduto gerado a partir da produção de etanol, através da …

09NOV2017|  7:00 - José Angelo Santilli - Foto: José Angelo Santilli

O pesquisador José Luiz da Silva defende sua tese de doutorado no próximo dia 14 de novembro, às 14 horas, no anfiteatro central do Instituto de Química da Unesp, Câmpus de Araraquara. Sob a orientação do Prof. Dr. Nelson Ramos Stradiotto, o trabalho é intitulado “Desenvolvimento de detectores nanoestruturados de óxidos metálicos em grafeno para detecção eletroquímica de aminoácidos em vinhaça de cana-de-açúcar utilizando cromatografia líquida de alta eficiência”.

A vinhaça de cana-de-açúcar é um coproduto gerado a partir da produção de etanol, através da fermentação de carboidratos por leveduras em indústrias de álcool e açúcar, com alto poder poluente (cerca de cem vezes maior do que o esgoto doméstico). Estima-se que a produção de vinhaça no Brasil seja entre 265,1 e 370,3 bilhões de litros na safra 2017/2018.

O desenvolvimento de métodos para determinação da composição química da vinhaça é de extrema importância para agregar maior valorização a esse coproduto industrial. Com o intuito de avaliar novos processos de aplicação, produção ou extração de aminoácidos a partir da vinhaça, é de fundamental importância a caracterização precisa da composição química desse coproduto.

Neste trabalho, foram investigados detectores nanoestruturados de grafeno contendo nanopartículas de níquel, cobre e prata para detecção eletroquímica e determinação de aminoácidos em vinhaça após separação cromatográfica. Os resultados indicaram que as três superfícies construídas em tamanho nanométrico são responsáveis pela detecção dos aminoácidos. As respostas dos métodos desenvolvidos para análise dos aminoácidos melhoraram devido à aplicação conjunta de grafeno e nanopartículas como modificadores.

Esses dispositivos conseguem determinar baixas quantidades de aminoácidos com elevada sensibilidade. As metodologias foram aplicadas na determinação de aminoácidos em amostra de vinhaça da região de Araraquara. Os resultados mostraram que os detectores desenvolvidos podem ser empregados para detecção e quantificação de aminoácidos com precisão em amostras desse importante coproduto da produção de etanol, além disso, podem ser utilizados para avaliação da qualidade nutricional e no controle de amostras enriquecidas com proteínas e alimentos.

Serviço:

Pesquisador: José Luiz da Silva

Orientador: Prof. Dr. Nelson Ramos Stradiotto

Local: Anfiteatro Central do Instituto de Química da Unesp, Câmpus de Araraquara

Data: 14/11/2017

Horário: 14h00

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *