Estado garante que não compra mais carne enlatada

Estado garante que não compra mais carne enlatada
Deputada visita Centro de Distribuição de merenda ao lado do secretário estadual de Educação: “A nossa luta, agora, é ampliar a oferta de produtos da agricultura familiar merenda”

8.01| 09SET2016
Fernanda Miranda

A deputada estadual Márcia Lia visitou na manhã desta quinta-feira (08) o Centro de Distribuição e Logística (Celog) do Programa de Alimentação Escolar do governo estadual, em Cajamar, na Grande São Paulo. Ao lado do secretário da Educação, José Renato Nalini, de membros do Conselho Estadual de Educação e de gestores da Celog, a deputada pediu a união de forças do estado para ampliar o volume de alimentos naturais agregado à merenda estadual. “Tenho trabalhado nesse sentido, desde que cheguei à Assembleia. O estado de São Paulo tem uma produção excelente na agricultura familiar e os gestores precisam ampliar a compra dessa produção.”

Uma das primeiras perguntas da deputada foi sobre o estoque de carne enlatada e sua distribuição. Segundo a diretora do Centro de Serviços de Nutrição na Secretaria estadual de Educação, Viviane Fagundes Piatecka, não há mais esse produto estocado para distribuição e a última aquisição teria sido realizada em meados de 2015. Segundo Viviane, é possível que as escolas ainda tenham a carne enlatada em estoque. “É uma boa notícia. Depois de um trabalho intenso, penso que o estado foi sensibilizado sobre a qualidade duvidosa da carne enlatada. A nossa luta, agora, é ampliar a oferta de produtos da agricultura familiar merenda”, afirmou a deputada. Não foram fornecidas as quantidades de carne enlatada adquiridas na última compra. A deputada solicitou as informações.

A carne enlatada, explicou Viviane Fagundes, foi substituída por embalagens “push”, que não alteram o sabor da carne. “É a carne in natura com água e um pouco de sódio”, explicou Viviane. O estado tem dificuldade de estocagem de alimentos in natura nas escolas, por falta de frizeres adequados. Hoje o estado fornece merenda para 1, 5 milhão de alunos por dia em 3.005 unidades escolares, para um total de 2, 5 milhões de matriculados. O valor estimado em compras para 2016 é de R$ 191 milhões. O Celog tem 12 galpões, quatro deles para a recepção e oito para a expedição de merenda. No galpão visitado pelo grupo são armazenados arroz, feijão, bolachas entre outros.

Junção de forças

O secretário José Renato Nalini ressaltou a importância de a Assembleia Legislativa auxiliar na resolução de empecilhos na relação de compra entre estado e pequenos produtores. “É importante a sua presença aqui, deputada. Precisamos dessa junção forças para transpor esses empecilhos”, afirmou.

Segundo a deputada, há questões a serem resolvidas, desde organizar a produção, por características da região e por necessidade dos compradores, até questões legais que preocupam os gestores municipais, como a modalidade de compra [chamada pública] prevista pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e por causa dos recentes problemas envolvendo uma cooperativa de Bebedouro e gestores estaduais.

“Tenho conversado com produtores e gestores no estado todo. Já me reuni com o Tribunal de Contas, com a Procuradoria de Justiça, com o Ministério Público, com gestores do estado para tratar dessa questão legal, para que orientem os gestores de forma a realizarem essa compra de forma transparente e dentro da lei”, afirmou.

Por outro lado, a deputada tem solicitado atenção e melhora na estrutura dos assentamentos a órgãos como o Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra) e Fundação Instituto de Terras de SP (Itesp), para fomentar a produção, que precisa ser planejada de forma a atender o mercado consumidor.

O mandato da deputada está organizando reuniões pelo estado para orientar produtores e gestores. “Não é um trabalho rápido, mas precisamos incentivar uma maior relação entre produtores e compradores. Tenho me dedicado muito a isso. É importante para todos os lados envolvidos”, afirmou Márcia Lia.

IDNews-Usa_Portal

About Beto Fortunato
Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Beto Fortunato

Jornalista - Diretor de TV - Editor -Cinegrafista - MTB: 44493-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *